Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
Solidariedade

Colabore: Rede Rua apoia população em situação de rua em meio à pandemia

Entidade, antiga parceira do Sindicato, precisa de doações de álcool em gel e máscaras de proteção, ou de recursos para aquisição das mesmas e de alimentos. Colabore e seja você também um Bancá[email protected] Solidá[email protected]!

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 08/04/2020 17:30 / Atualizado em 23/04/2020 18:56

Foto:Seeb-SP

A Rede Rua, antiga parceira do Sindicato, um coletivo que busca promover o resgate da cidadania e o direito à vida digna da população em situação de rua, está mobilizada para apoiar as pessoas de maior vulnerabilidade social em meio à pandemia de coronavírus. A entidade está captando recursos para aquisição de álcool em gel, máscaras de proteção e alimentos. 

Tempo Real: Acompanhe as notícias sobre o Coronavírus nos bancos
Perguntas e Respostas sobre o Coronavírus nos banco

No último domingo 5, a Rede Rua colaborou com uma importante ação de distribuição de alimentos para a população em situação de rua do Centro de São Paulo (confira as fotos no final da matéria). 

“Nós bancários, que trabalhamos em São Paulo, especialmente aqueles que estão alocados em agências e departamentos localizados no Centro, diariamente vemos milhares de pessoas em situação de rua ou que trabalham coletando recicláveis, fazendo pequenos trabalhos, e que estão precisando de nossa ajuda. Neste momento difícil para todos nós, é fundamental lembrarmos das pessoas que estão em situação de maior vulnerabilidade social. Por isso, o Sindicato tem orgulho de apoiar entidades como a Casa de Oração do Povo de Rua, entidade liderada pelo Padre Júlio Lancellotti, para a qual já fizemos uma doação de alimentos; e a Rede Rua, para a qual também doaremos alimentos para a continuidade da distribuição. Também apoiamos, com doações de cestas básicas, a comunidade da Barragem, em Parelheiros, extremo sul de São Paulo”, diz o diretor do Sindicato e bancário do Banco do Brasil, Ernesto Izumi. 

“Para potencializar ainda mais essa rede de solidariedade neste período de pandemia, o Sindicato criou a campanha Bancá[email protected] Solidá[email protected], que dá visibilidade a entidades que organizam ações de solidariedade. Além da Casa de Oração do Povo de Rua e da Rede Rua, apoiamos também o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis e o Movimento Sem Teto do Centro (MSTC). Conclamamos os colegas bancários a colaborarem com essas organizações. Sempre que fazemos este tipo de apelo aos bancários, a categoria nos mostra o quanto é solidária. Desta vez, neste período tão difícil, estamos certos que não será diferente. Seja você também um Bancá[email protected] Solidá[email protected]”, conclama Ernesto. 

> Bancá[email protected] Solidá[email protected]: CLIQUE AQUI e saiba como colaborar com as entidades parceiras do Sindicato 

De acordo com a coordenadora de projetos da Rede Rua, Andreza do Carmo, a pandemia do coronavírus torna o trabalho de apoio e acolhimento da população em situação de rua ainda mais desafiador.

“A Associação Rede Rua tem relevância e experiência no trabalho com a população em situação de rua (…) Conhecendo a rotina e sabendo da complexidade de necessidades dessas pessoas, podemos dizer que o momento de pandemia nos desafia ainda mais. A lentidão do poder do público não é novidade. A questão é que agora estamos contra o tempo. O modelo estabelecido de assistência para essas pessoas também é questionável. Temos albergues muitos cheios, pouco personalizados, onde em um momento de isolamento social, causa uma grande confusão. Como “entreter” duzentos homens em um espaço só? A escolha muitas vezes é ir contra o atendimento em massa. Existem muitas pessoas que preferem ficar na rua, ao invés de se `isolar’ com uma multidão. Outra dificuldade é a falta de vagas. Não temos espaços para todos na cidade. Mesmo que todos que estão nas ruas aderissem ao sistema imposto atual, não haveria vagas”, relata Andreza.  

"Lançando a campanha de #SOSPovodaRua, o papel da Rede Rua hoje é de apresentar sugestões, documentar e monitorar as ações realizadas pelo poder público, a partir de sua experiencia neste segmento. Outra ação são as doações diretas a essa população como alimentação, água, banho, agasalho, medicação, sempre que foraem necessárias. A pandemia só agravou ainda mais a situação. O apoio de todos e todas, é fundamental neste momento, seja de ajuda com alimentos, materiais de higiene, EPIs, agasalhos, qualquer ajuda é bem vinda. Apesar da crise, estamos recebendo muitas interações de apoio e solidariedade. Esperamos que isso continue para a longa jornada que teremos pela frente. De pronto agradecemos a cada pessoa, seja de maneira individual ou articulando via organizações ou empresas. Somente com o olhar solidário vamos enfrentar isso. Apesar do isolamento social, estamos [email protected]", acrescenta a coordenadora de projetos da Rede Rua. 

As doações para a Rede Rua podem ser agendadas por meio do telefone (11) 97513-8627 ou, se forem em dinheiro, devem ser por meio de depósito bancário em nome da Associação Rede Rua, CNPJ: 03.221.537/0001-70, para Banco Itaú – Agência 0187, Conta Correte: 37794-0; ou Banco do Brasil – Agência 303-4  Conta Corrente: 35594-1.

“Nesse período de Covid-19, a situação dessa população em situação de rua piorou muito. Alguns grupos, até mesmo em respeito à quarentena, não estão levando alimentos para as ruas (…) Eu trabalho no SAC do BB, uma área numerosa, e conseguimos muitas doações, até mesmo de colegas que não estão mais aqui em São Paulo, mas mandaram recursos. Nesse último sábado e domingo, a gente somou forças com os franciscanos, que montaram uma tenda para a distribuição de alimentação, que estão melhor estruturados, com máscaras, luvas (…) A gente - como trabalhador de um setor rico, embora não somos ricos, mas que promove uma certa estabilidade - podemos dividir um pouco, ser solidário com um irmão de rua. Eu convido todos a fazerem parte dessa rede. Se não com contribuições em dinheiro, mas com um agasalho, com um produto não perecível, ou mesmo com uma força. Tem várias formas de ajudar”, enfatiza Jefferson Ubiratã Prado, bancário do Banco do Brasil e membro da Rede Rua. 

Procure o Sindicato

 

 

O Sindicato está monitorando todos os locais de trabalho e alertando os bancários. Como as informações estão sendo atualizadas constantemente, deixamos aqui nossos canais de comunicação.

> Está com um problema no seu local de trabalho ou seu banco não está cumprindo o acordado? CLIQUE AQUI e deixe seu contato que vamos te ligar 

> Central de Atendimento - você pode falar conosco via chat  ou solicitação via formulário 

Em tempo real - Entre nessa página especial do nosso site para saber todas as notícias sobre o coronavírus (Covid-19) 

> Redes Sociais - nossos canais no Facebook e Twitter estão abertos, compartilhando informações do Sindicato e de interesse da sociedade sobre a pandemia.

> Quer receber notícias sobre o seu banco? Cadastre-se em nossa newsletter e receba em seu e-mail



Voltar para o topo