Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Saúde

Coronavírus nos bancos: perguntas e respostas

Linha fina
Aqui você encontra tudo o que você precisa saber para ficar bem-informado sobre o enfrentamento à pandemia no setor bancário
Imagem Destaque

O Sindicato dos Bancários já atuou em uma série de medidas ao longo dos dias para ajudar os bancários a se preservarem durante a pandemia do coronavírus (Covid-19).

Abaixo você encontra uma série de perguntas e respostas (FAQ) sobre o Coronavírus nos bancos e a atuação do Sindicato. Essa página será constantemente atualizada, mas se você quiser acompanhar todas as notícias em tempo real, vá para a página do Ao Vivo do Sindicato.

Os bancos vão demitir durante a crise do Coronavírus?

Vou perder algum direito, como VR, VA?

Neste período, as metas estão suspensas?

Os bancos vão manter a quarentena?

O que é o Comitê de Crise?

Como deveria ser o atendimento nas agências?

Como eu consigo fazer uma denúncia ou falar com o Sindicato?

Quais medidas o Banco do Brasil está tomando?

Qual o horário de atendimento nas agências no Bradesco?

O Bradesco se comprometeu a não demitir durante a pandemia do Covid-19?

O Bradesco vai adiantar o 13º?

Como deve ser o trabalho nas agências da Caixa?

E quanto aos descomissionamentos

E o Saúde Caixa?

Caixa vai instalar protetores de acrílico nas agências

O banco Itaú vai suspender demissões?

E como fica o programa Agir?

O Itaú vai antecipar o 13o salário?

Itaú: vou poder trocar meu VR por VA?

O Santander vai suspender demissões?

Como está a liberação de PCDs no Santander?

Bancários do grupo de risco devem ficar em casa?

Santander: posso transferir meu VR para o VA?

O Santander vai antecipar o 13o salário?

Quais foram as medidas adotadas pelo Santander?

Quais medidas adotadas pelo Safra?

Quais foram as medidas adotadas no Daycoval?

Quais são as medidas adotadas na Crefisa?

Sindicato reivindica que financeiras não demitam

C6 Bank demite em meio à pandemia

Geral

Os bancos vão demitir durante a crise do Coronavírus?

Os três maiores bancos privados do Brasil, ItaúSantander e Bradesco se comprometeram a não fazer demissões durante a pandemia do coronavírus. 

Vou perder algum direito, como VR, VA?

Não enquanto a Convenção Coletiva de Trabalho estiver em vigor; após, precisa ser renegociado. Todos os direitos dos bancários estão garantidos por conta da negociação entre Sindicato dos Bancários de São Paulo e demais sindicatos de bancp[arios do Brasil, representados pelo Comando Nacional dos Bancários, e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que representa as instituições financeiras.

Neste período, as metas estão suspensas?

O Sindicatos cobra dos bancos, via Fenaban, que as instituições parem de cobrar por metas dos trabalhadores. Esse assunto ainda não foi discutido no comitê de crise. O momento é de atendimento apenas para serviços essenciais e os bancos precisam garantiar o atendimento para que o número mínimo de pessoas vá as agências.  

Os bancos vão manter a quarentena?

Sim, esse foi o acordo entre o Sindicato, Comando Nacional (que reúne sindicatos de todo o país) e a Fenaban (bancos). Na reunião do dia 30 de março foi informado pelos bancos que mais de 230 mil bancários estão trabalhando em home office. Os bancários exigem que apenas os serviços essenciais tenham atendimento nas agências. O Sindicato, inclusive, orienta que as pessoas procurem pelos canais digitais dos bancos.

O que é o Comitê de Crise?

No dia 16 de março, o Sindicato, além das demais entidades representativas articuladas no Comando Nacional e a Fenaban se reuniram para criar um comitê bipartite com objetivo de debater e buscar soluções conjuntamente para os problemas durante a pandemia. Os bancários foram uma das primeiras categorias no país a se mobilizar por medidas de proteção. Leia um resumo do que ocorreu até o dia 24 de março.

Como deveria ser o atendimento nas agências?

O Sindicato defende que o atendimento presencial seja feito após passar por uma triagem digital e agendado. E que esse atendimento seja apenas para questões essenciais, como por exemplo, saques de aposentadoria, Bolsa Família, seguro-desemprego ou questões relacioanadas a assaltos ou cartão extraviado ou senha com problemas. Os bancos ainda não respoderam a essa questão.

Como eu consigo fazer uma denúncia ou falar com o Sindicato?

O Sindicato está monitorando todos os locais de trabalho e alertando os bancários. Como as informações estão sendo atualizadas constantemente, deixamos aqui nossos canais de comunicação. 

Para problemas no local de trabalho, CLIQUE AQUI e deixe seu contato que vamos te ligar 

Via Central de Atendimento - você pode falar conosco via chat  ou fazer uma solicitação via formulário 

Via Redes Sociais - nossas páginas no Facebook e Twitter estão abertos, compartilhando informações do Sindicato e de interesse da sociedade sobre a pandemia.

Quer receber notícias sobre o seu banco? Cadastre-se em nossa newsletter e receba em seu e-mail

Ou se quiser falar com um diretor(a) do Sindicato, por favor acesse a página da Central de Atendimento e em motivo, selecione "quero falar com um diretor"

Banco do Brasil

Quais medidas o BB está tomando?

Ainda em março, o Sindicato cobrou medidas do Banco do Brasil, como atendimento presencial só para casos excepcionais.

Bradesco

Qual o horário de atendimento nas agências?

O Bradesco adotou um horário diferenciado para o atendimento presencial: das 8h às 10h, somente para clientes e usuários preferenciais, como idosos por exemplo; das 10h às 14h para os demais usuários. No autoatendimento será permitida a entrada de apenas dois clientes por máquina, respeintando a distância de no mínimo 1 metro entre eles. Desde o dia 17, o banco anunciou algumas medidas para conter a expansão do Covid-19.

O banco se comprometeu a não demitir durante a pandemia do Covid-19?

Sim. O banco respondeu oficialmente ao movimento sindical no dia 8/04, que atendeu a reivindicação de suspender as demissões. Na mesma data, o Bradesco também informou que comprou máscaras acrílicas para os funcionários de todas as suas unidades.

O Bradesco vai adiantar o 13º?

O banco anunciou que antecipará o pagamento da primeira parcela do 13º salário a seus funcionários para 29 de abril, um mês antes da data habitual de pagamento, 28 de maio. 

Caixa Econômica Federal

Como deve ser o trabalho nas agências?

O Sindicato reivindicou medidas de proteção e a liberação dos empregados para o trabalho em home office. No dia 23 de março, a Caixa Econômica Federal soltou um comunicado liberando 70% dos empregados das agências para o trabalho em casa. O restante faz trabalho presencial em regime de escala. 

E quanto aos descomissionamentos?

O Sindicato cobrou novamente o banco para dar fim aos descomissionamentos arbirtários impostos pela reestruturação da Caixa.

E o Saúde Caixa?

O Sindicato e a Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa) reivindicam que o banco inclua os novos trabalhadores, em sua maioria PCDs (pessoas com deficiência) no Saúde Caixa.

Caixa vai instalar protetores de acrílico nas agências

Após cobrança dos bancários, a direção da Caixa Econômica Federal anunciou mais um avanço na segurança dos trabalhadores contra o coronavírus: irá implantar protetores de acrílico nas agências. Segundo o banco, até dia 20 de abril eles serão instalados em 1.600 agências, e todas as unidades do banco público terão protetores até 5 de maio.

Itaú

O banco vai suspender demissões?

Sim, o Sindicato dos Bancários cobrou e o banco atendeu. As demissões estão suspensas durante a pandemia, a não ser no caso de justa causa ou desvio ético.

E como fica o programa Agir?

O Itaú também confirmou que quem mantiver a média dos últimos 3 meses no programa Agir (ou piso de no mínimo 1.000 pontos do segundo maior) não terá perdas neste momento.

O banco vai antecipar o 13o salário?

Sim. O 13o salário será pago integramente aos funcionários até o dia 27 de abril.

Vou poder trocar meu VR por VA?

Sim, o Itaú também atendeu esta reivindicação do Sindicato. A mudança poderá ser feita sem carência. Antes, a solicitação demorava no mínimo 6 meses.

Santander

O banco vai suspender demissões?

Sim. O banco atendeu a algumas reivindicações do Sindicato dos Bancários, dentre elas que não irá demitir, a não ser por justa causa ou desvio ético, durante a pandemia do Covid-19.

Como está a liberação de PCDs?

O Sindicato cobrou que bancários PCDs sejam afastados dos locais de trabalho. A reivindicação aguarda retorno do banco.

Bancários do grupo de risco devem ficar em casa?

Sim. Após negociação com a Comissão de Organização dos Empregados (COE), o Santander garantiu que os bancários do grupo de risco ficarão em casa enquanto durar a pandemia. Consideram-se pertencentes ao grupo de risco trabalhadores acima de 60 anos, diabéticos, hipertensos, cardíacos, asmáticos, gestantes, pessoas em tratamento contra câncer ou com qualquer doença crônica ou imunodepressiva.

Para o Sindicato, alinhado com o entendimento do Conade (Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência), pessoas com deficiência também estão incluídas no grupo de risco. A entidade aguarda retorno do banco sobre o afastamento destes trabalhadores dos locais de trabalho.

No dia 8/04, o banco informou que os trabalhadores que já concluíram o tempo de licença médica de 14 dias e cujo período de férias coletivas está terminando deverão permanecer em casa. O banco estenderá o período de férias para mais 15 dias. 

Posso transferir meu VR para o VA?

Sim, o Santander também atendeu esta reivindicação do Sindicato. A mudança poderá ser feita sem carência. Antes, a solicitação demorava no mínimo 6 meses.

O Santander vai antecipar o 13o salário?

Sim. O valor integral será pago no dia 30 de abril.

Quais foram as medidas adotadas pelo banco?

O Santander, após conversas com o Sindicato dos Bancários, fará rodízio entre agências (algumas delas em São Paulo, Osasco e região fecharão por tempo indeterminado) e os bancários.

O banco ainda anunciou férias coletivas de 15 dias para parte de seus funcionários, licença remunerada para grupos de risco (grávidas, pessoas com 60 anos ou mais, hipertensos, diabéticos e pessoas com doenças imunológicas, entre outros) que não poderão trabalhar de casa, antecipação de 100% do 13º salário para o dia 30 de abril e aumento de 10% no limite do cartão de crédito para todos os bancários. E ainda a redução do horário de atendimento ao público nas agências que  ainda estiverem abertas, das 10h às 14h.

Outros bancos e financeiras

Quais foram as medidas adotadas no Daycoval?

Após cobrança do Sindicato, o Daycoval anunciou uma série de medidas, entre elas, o trabalho via home office.

Quais medidas adotadas pelo Safra?

O banco também adotou uma série de medidas, após reunião com o Sindicato. Dentre elas, a vacinação dos bancários contra a gripe, sala de triagem para atender funcionários com suspeita da doença e o afastamento preventivo de trabalhadores dentro do grupo de risco.

Quais são as medidas adotadas na Crefisa?

A Crefisa informou que adotou medidas de proteção e que 63% do seu quadro de funcionários foi liberado para home office e outros 15% estão em férias. Para os demais que continuam indo ao local de trabalho, a financeira diz que está tomando todas as medidas de prevenção recomendadas pelo Ministério da Saúde.

Sindicato reivindica que financeiras não demitam

O Sindicato enviou ofício na quinta, dia 02/04, às financeiras reivindicando que assumam o compromisso de não demitir trabalhadores durante a pandemia do coronavírus. No documento a entidade solicitou ainda que as financeiras não adotem nenhuma medida autorizada pelo governo federal na crise, antes de negociarem com o Sindicato.

C6 Bank demite em meio à pandemia

O Sindicato dos Bancários enviou ofício à instituição financeira pedindo abertura de negociação para rever as dispensas e encontrar soluções que assegurem o emprego dos bancários. No dia 8/04, o Sindicato voltou a cobrar o banco.