Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
Coronavírus

Bancários exigem atendimento apenas de serviços essenciais nas agências

Em reunião com a Fenaban, na segunda 23, Sindicato deixou claro que a proteção da saúde de trabalhadores e clientes precisa ser prioridade e bancos devem ter responsabilidade social

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 23/03/2020 20:21 / Atualizado em 03/04/2020 11:56

O Sindicato dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) se reuniram por videoconferência, na manhã desta segunda-feira 23, para tratar sobre as atividades da categoria nos estabelecimentos bancários e as medidas a serem tomadas diante da pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19).

O Sindicato reivindica o contingenciamento da entrada de clientes e usuários nas agências bancárias e demais unidades, com o agendamento para casos de atendimento presencial e somente nos casos de extrema necessidade. Reivindica ainda a suspensão das metas e a manutenção do atendimento não presencial das atividades consideradas essenciais pelo decreto 10.282/2020 (que estabelece em seu artigo 3º § 1º inciso XX que são atividades essenciais no setor financeiro: “compensação bancária, redes de cartões de crédito e débito, caixas bancários eletrônicos e outros serviços não presenciais de instituições financeiras”).

"Vamos aguardar até terça-feira (24) uma resposta urgente da Fenaban. Temos a responsabilidade de não colocar trabalhadores e clientes em risco neste momento. Para isso, é preciso atender somente a população em caso de emergência, com agendamento para não lotar as agências", disse Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, e uma dos coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários.

Tempo Real: Acompanhe as notícias sobre o Coronavírus nos bancos

Perguntas e Respostas sobre o Coronavírus nos bancos

"Os bancos são concessão pública e precisam manter seu papel social. Em um momento trágico que estamos vivendo, os bancos não podem pensar em garantir seu lucro, com a manutenção de metas e demissões dos trabalhadores. As atividades consideradas essenciais das instituições financeiras são a compensação bancária, as redes de cartões de crédito e débito, os caixas bancários eletrônicos e outros serviços não presenciais. “Já que o governo não faz sua parte, nós precisamos fazer a nossa, para proteger a saúde dos trabalhadores, que estão se arriscando por toda a população”, completou.

Entre as reivindicações do Sindicato e Comando Nacional estão a suspensão das metas; redução da jornada para os que tiverem que ir ao local de trabalho; garantia de deslocamento seguro para os que tiverem que fazer o atendimento não presencial de alimentação e processamento do auto atendimento; suspensão das demissões; home office para todos os bancários e bancárias, com exceção de quem terá de ir às agências para dar suporte ao funcionamento dos caixas eletrônicos; e isenção de tarifas (clientes com renda até dois salários mínimos) de três transferências eletrônicas ao mês (TED E DOC) para diminuir a contaminação pelo uso de cédulas.

Ivone destacou ainda que, desde a primeira reunião com a Fenaban para tratar da pandemia, na segunda-feira 16, o Sindicato deixou claro que os esforços devem ser no sentido de garantir a segurança de todos os trabalhadores. E já houve avanços nesse sentido. “Resolvemos parte do problema dos trabalhadores do grupo de risco, já temos informações consistentes de que em algumas áreas 50% dos bancários já estão em home office. Também enviamos ofício ao Banco Central e o órgão acatou nossa solicitação e autorizou os bancos a realizarem contingencimento de entrada nas agências e horários diferenciados de funcionamento das agências. Agora nossa grande preocupação é com as agências, que precisam de equipamentos pois mexem com numerário e atendem diretamente os clientes”, acrescentou.

A Fenaban ficou de dar uma resposta ao Sindicato nesta terça-feira 24.

Veja canais para se informar e fazer denúncias

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região está monitorando todos os locais de trabalho e alertando os bancários. Como as informações estão sendo atualizadas constantemente, deixamos aqui nossos canais de comunicação.

Está com um problema no seu local de trabalho ou seu banco não está cumprindo o acordado? Deixe seu contato aqui que vamos te ligar.

 

 

Central de Atendimento - você pode falar conosco via chat ou solicitação via formulário.

Em tempo real - Entre nessa página especial do nosso site para saber todas as notícias sobre o Coronavírus (Covid-19)

Redes Sociais - nossos canais no Facebook e Twitter estão abertos, compartilhando informações do Sindicato e de interesse da sociedade sobre a pandemia.

Quer receber notícias sobre o seu banco? Cadastre-se em nossa newsletter e receba em seu e-mail.



Voltar para o topo