Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
Coronavírus

Caixa atenderá apenas serviços essenciais nas agências

Banco atende reivindicação do Sindicato e libera 70% dos empregados das agências para home office. Os 30% restantes deverão trabalhar em regime de escala. Gestantes, lactantes e empregados no grupo de risco deverão obrigatoriamente trabalhar em home office

  • Redação Spbancarios, com informações da Contraf-CUT
  • Publicado em 22/03/2020 22:50 / Atualizado em 22/03/2020 22:54

Após cobranças do Sindicato dos Bancários, a Caixa divulgou neste domingo 22 comunicado liberando, a partir desta segunda-feira 23, 70% dos empregados da rede de agências para trabalho em home office. A medida atende às reivindicações do movimento sindical bancário visando prevenir o avanço da pandemia do coronavírus.

Segundo comunicado da Caixa, esses 70% em home office deverão fazer atendimento via whatsapp, por meio das ferramentas das agências digitais que estão sendo liberadas para as agências físicas. Deverão ainda executar as demais atividades operacionais da agência através das ferramentas de home office.

O banco determinou ainda que devem ser colocados em home office OBRIGATORIAMENTE os empregados nas seguintes condições: gestantes e lactantes, bancários com mais de 60 anos de idade, portadores de doenças (sem necessidade de comprovação) como diabetes, cardiovasculares, hipertensão, doenças pulmonares, doenças imunodepressivas, empregados que estão em tratamento de câncer e pessoas com deficiência.

Os 30% restantes trabalharão em regime de escala semanal, cabendo ao gerente geral essa definição em comum acordo com a equipe.

Tempo Real: Acompanhe as notícias sobre o Coronavírus nos bancos

Apenas serviços essenciais à população

Ainda segundo a Caixa, as agências deverão priorizar o auto atendimento. Em vídeo, o VP Rede de Varejo, Paulo Henrique Angelo, informou que o atendimento no interior das agências será restrito, de forma exclusiva, aos serviços considerados essenciais à população neste momento de crise. São eles: saques do INSS sem cartão; saques de seguro desemprego defeso sem cartão e senha; saques de Bolsa Família e outros benefícios sem cartão e senha; pagamento de abono salarial e FGTS sem cartão e senha; desbloqueio de cartão e senha de contas; e abastecimento e processamento de depósitos realizados nas máquinas de auto atendimento.

Ainda no video, ele anunciou que a Caixa manterá abertura antecipada de 1 hora das 1.619 agências que estão com atendimento exclusivo dos clientes no grupo de risco.

Informou ainda que a Caixa conseguiu adquirir de forma emergencial uma quantidade de álcool em gel que será distribuído para as unidades. E que o banco antecipará para início de abril a campanha de vacinação contra gripe, que seria realizada em junho.

Sindicato atento

Após reunião entre Comando Nacional dos Bancários e Fenaban (federação dos bancos), na segunda-feira 16, e cobranças do Sindicato, a Caixa já vinha seguindo algumas medidas como quarentena a quem voltasse de viagem ao exterior, home office para grupos de risco, quarentena de toda equipe onde houver infectado ou suspeita, autorização de férias e licença prêmio, e suspensão de reuniões, treinamentos e outras atividade que geram aglomerações.

 

 

“A comissão Executiva dos Empregados vem cobrando responsabilidade da direção da Caixa com a saúde dos empregados e usuários desde os primeiros casos da doença no Brasil. Na semana passada foram diversos casos de suspeita e alterações nos procedimentos após reivindicações dos empregados. Hoje a direção da Caixa finalmente anuncia protocolo de forma mais responsável e evita que os empregados precisem ir aos hospitais para buscar atestado, aceitando autodeclaração de sintoma para afastamento e, por seus vice-presidentes, garantiu que a Caixa vai atender só serviços essenciais”, destaca o coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa, Dionísio Reis.

“O Sindicato está atento ao problema e zelando pela saúde dos bancários. Na semana passada, dirigentes sindicais percorreram agências e departamentos do banco público para averiguar as condições de trabalho dos empregados diante da pandemia do coronavírus. Esse trabalho continuará nos próximos dias. Acreditamos que com os atuais avanços podemos garantir que as mães de crianças em idade escolar e pessoas que morem com outras em grupo de risco possam ser liberadas da agência, se for necessário cobraremos novos protocolos do banco”, diz a presidenta do Sindicato, Ivone Silva.

Problemas? Denuncie ao Sindicato

O Sindicato disponibilizou um canal exclusivo de denúncias sobre o coronavírus e problemas nos bancos. Seu banco não está crumprindo o acordado? Mande sua denúncia por aqui. Bancários também podem denunciar pelo whatsapp (11 97593-7749) ou pela Central de Atendimento, via chat ou solicitação via formulário. As denúncias também podem ser feitas diretamente a dirigentes sindicais.

 



Voltar para o topo