Mobilização e Luta

Sindicato coleta dezenas de milhares de assinaturas contra a reforma da Previdência

Dirigentes sindicais bancários e funcionários da entidade se mantiveram mobilizados durante o recesso parlamentar a fim de informar a população sobre os impactos da proposta de emenda à constituição do governo Bolsonaro

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 02/08/2019 15:25 / Atualizado em 02/08/2019 17:38

Coleta de assinaturas para o abaixo-assinado contra a reforma da Previdência na Rua XV de Novembro, no Centro

Foto: Seeb-SP

Ciente dos impactos negativos nas aposentadorias dos trabalhadores e dos mais pobres, o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região passou o período do recesso parlamentar mobilizado em diversos locais de grande circulação de pessoas a fim de alertar a população sobre as mudanças previstas na reforma da Previdência do governo Bolsonaro.

> Baixe o abaixo-assinado, imprima, assine e ajude a coletar assinaturas! Após o preenchimento, basta entregar na sede do Sindicato (R. São Bento, 413)

> Leia tudo que publicamos sobre a reforma da Previdência

Nas duas últimas semanas, dirigentes sindicais bancários e funcionários da entidade realizaram em diversos pontos da Grande São Paulo (veja fotos e vídeos abaixo) diálogo com a população, atividades lúdicas e a distribuição de 100 mil unidades de material impresso explicando sobre os impactos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019.

Dirigentes e funcionários também conversaram com a população sobre a importância da realização de uma reforma tributária, ao invés de uma reforma da Previdência, que taxe os mais ricos para resolver o rombo das contas públicas e transferir mais recursos para a Previdência.

Neste período, foram coletadas dezenas de milhares de assinaturas contra a reforma que pretende acabar com a Previdência pública e solidária e fará a população trabalhar mais, além de rebaixar os valores das pensões e manter os privilégios dos poucos brasileiros do andar de cima da sociedade.

Reforma da Previdência: veja principais mudanças
3 Minutos sobre a reforma da Previdência

“Esse número expressivo de assinaturas em apenas duas semanas de atividades comprova que a população está contra essa reforma que atinge os mais pobres e os trabalhadores, enquanto mantém isenções tributárias para os bilionários e o setor agropecuário. O Sindicato foi às ruas reforçar essa certeza que está embasada nos fatos e demonstrou, por meio do diálogo, de material informativo com dados e de atividades lúdicas, todos os malefícios contidos na proposta do governo de acabar com o direito à aposentadoria dos trabalhadores e das trabalhadoras”, enfatiza Marta Soares, secretária de Imprensa e Comunicação do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

As atividades fazem parte de um calendário de mobilização do movimento sindical que continuará nas duas próximas semanas. Na terça-feira 6, quando está prevista a votação da reforma da Previdência em segundo turno na Câmara Federal, haverá um ato com caminhada em São Paulo, com concentração às 10h na Praça do Patriarca, no Centro.

Entre 18 de julho e 1º de agosto, o Sindicato montou tendas em todas as regiões de sua base para conversar com a população: Largo da Batata, ruas do centro de São Paulo, calçadão de Osasco, Nova Central, Telebanco, Metrô Santana, Praça Joaniza, Praça Oswaldo Cruz, Metrô Tucuruvi, Capão Redondo, Avenida Paulista, Grajaú, Estação Vila Leopoldina da CPTM, Centro de Taboão da Serra, CA Pinheiros, Itaim Paulista, INSS Carapicuíba, Estação Lapa da CPTM, Embu, Jandira, Itapevi, Cidade Dutra, Torre Santander, Metrô Anhangabaú e Itapecerica da Serra, entre outros locais.

Também estão previstas atividades similares nos dias 5 e 6 de agosto, em outras regiões da Grande São Paulo.

Fale com deputados pelo Na Pressão

Também é possível pressionar os deputados e senadores utilizando o site Na Pressão (www.napressão.org.br), que permite aos usuários enviarem mensagens aos parlamentares em seus contatos de WhatsApp. A plataforma apresenta uma lista dos deputados que votaram contra a aposentadoria no 1º turno, facilitando o envio da mensagem. 



Voltar para o topo