Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Campanha 2020

Emprego é prioridade! Bancos não têm razões para demitir!

Linha fina
Tema será debatido entre a representação da categoria e a Fenaban na segunda mesa de negociação da Campanha dos Bancários 2020, na quinta feira 6, às 14h
Imagem Destaque
Arte: Linton Publio / Seeb-SP

A segunda mesa de negociação da Campanha dos Bancários 2020 será nesta quinta-feira 6, às 14h, por videoconferência, e discutirá o emprego. Os bancários reivindicam que sejam vedadas as práticas de demissão em massa e de rotatividade, que consiste em dispensar uma funcionário com salário mais elevado - em grande parte das vezes devido à ascensão na carreira, qualificação e experiência - para contratar outro com remuneração menor.  

> Primeira mesa de negociação: Sindicato negocia regulamentação do home office

O Comando Nacional dos Bancários, que representa a categoria na mesa de negociação com a Fenaban (federação dos bancos), reivindica ainda garantias contra dispensas imotivadas, com o reconhecimento pelos bancos da Convenção 158 da OIT (Organização Internacional do Trabalho) - que prevê negociação com o movimento sindical no caso de dispensas com motivações de ordem econômico-financeiras, tecnológicas, estruturais, como fusões e/ou incorporações - assim como a suspensão da implantação de quaisquer projetos de terceirização e a reversão de áreas terceirizadas, garantindo a manutenção das mesmas e o enquadramento dos trabalhadores terceirizados na categoria bancária. 

Ivone Silva: Prioridade dos bancários é preservar empregos e direitos

Bancos não têm razões para demitir

Em 2019, o lucro líquido dos cinco maiores bancos atuantes no Brasil (Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco, Itaú-Unibanco e Santander), atingiu a marca de R$ 108 bilhões, o que representou aumento de 30,3% em doze meses. Somente no primeiro trimestre de 2020, o lucro dos bancos somou R$ 18 bilhões. Ainda assim, por outro lado, estes mesmos bancos fecharam 11,5 mil postos de trabalho em 12 meses. 

“Diante do lucro do setor, o mais lucrativo da economia brasileira, não existem justificativas para os banco continuarem demitindo e extinguindo postos de trabalho. É preciso que os bancos, que operam como concessões públicas, tenham responsabilidade social - ainda mais neste momento de pandemia, e também na pós-pandemia, quando a economia precisará viver um momento de intensa recuperação - e não colaborem para o aumento da já elevadíssima taxa de desemprego no país. Além disso, é necessário combater a sobrecarga de trabalho no setor bancário, um dos principais fatores de adoecimento da categoria. Isso não se faz demitindo, e sim contratando”, enfatiza a presidenta do Sindicato, Ivone Silva, que também é uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários. 

Emprego é prioridade

A defesa do emprego foi apontada como uma prioridade da Campanha 2020 por 21,7% dos quase 30 mil bancários e bancárias que responderam a Consulta Nacional, que serviu de base para a definição da pauta de reivindicações. 

Confira aqui o calendário de rodadas da Campanha dos Bancários 2020. E para saber tudo sobre a campanha, leia o nosso tutorial.

Conecte-se ao Sindicato

Mande aqui um WhatsApp para o Sindicato, salve o nosso número nos seus contatos (11 99930-8483) e fique por dentro de tudo o que acontece na Campanha Nacional dos Bancários 2020. Ou cadastre-se para receber notícias da campanha em seu e-mail.

Acesse a página de notícias Ao Vivo e siga o Sindicato dos Bancários no FacebookTwitterInstagramLinkedin e Youtube para se manter informado sobre a Campanha Nacional dos Bancários 2020.