Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
Sem ar-condicionado

Calor infernal também em agência da Caixa

Sindicato e Apcef paralisaram unidade na zona norte nesta quinta 20. Após pressão, banco enviou técnicos que deram prazo até sexta 21 para consertar o ar-condicionado

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 20/12/2018 14:34

Dirigentes Marcos Amaral (Marquinhos), Valdir Bento (da Apcef) e Danilo Perez fecharam a agência sem ar-condicionado

Foto: Seeb-SP

Todos os anos o desrespeito se repete: chega o verão e os sistemas de condicionamento de ar das agências bancárias não dão conta das altas temperaturas. Nesta quinta-feira 20, o Sindicato e a Apcef paralisaram a agência Tucuruvi da Caixa, na zona norte, que está há uma semana com o aparelho de ar-condicionado quebrado. Nos últimos dias, dirigentes sindiciais já paralisaram seis agências do Itaú e uma do Santander pelo mesmo problema.

“Quando chegamos aqui, por volta das 9h, o calor já estava insuportável. A agência permanecerá fechada durante todo o dia porque não há nenhuma condição de trabalhar ou permanecer na unidade nessas condições”, diz o diretor do Sindicato e empregado da Caixa, Danilo Perez.

Ele conta que desde que o aparelho pifou, o Sindicato vem cobrando o banco, mas a providência tomada pela área responsável da Caixa não adiantou. “Mandaram alguns ventiladores e aparelhos de ar portáteis que não deram conta de diminuir o calor. Então resolvemos paralisar a unidade em protesto contra o desrespeito com que o banco trata empregados e clientes”, critica.

Assim que o Sindicato chegou na agência, o banco entrou em contato e enviou equipe técnica que deu prazo até esta sexta-feira 21 para resolver o sistema de climatização da unidade. “Estaremos aqui amanhã para conferir se de fato o ar-condicionado foi consertado. Caso contrário, fecharemos novamente a agência”, avisa Perez.

Denuncie

O Sindicato orienta os bancários a denunciarem as agências que operam com problemas de infraestrutura. As denúncias podem ser feitas a um dirigente sindical, clicando aqui, pelo telefone (11) 3188-5200 ou ainda através do WhatsApp (11) 97593-7749. Veja telefones e endereços das regionais aqui. O sigilo do denunciante é garantido.

 

 



Voltar para o topo