Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Descaso do governo

INSS revisa auxílio-doença, porém não tem data para pagamento

Linha fina
Bancários com revisão aprovada desde novembro aguardam pagamento das diferenças; pagamento deveria ter sido feito em dezembro, mas pelo telefone 135, INSS ainda não sabe informar data oficial
Imagem Destaque
Freepik

O Sindicato tem atendido vários bancários que estão com problemas para receber as diferenças, após o INSS fazer a revisão automática da antecipação do auxílio-doença no valor de R$ 1.045 para quem teve os benefícios concedidos até 31 de outubro.

Dentre as principais queixas estão a demora na resposta da perícia e a falta de previsão de pagamentos das revisões já aprovadas.

O diretor de Saúde e Condioções de Trabalho do Sindicato, Carlos Damarindo, questiona a lentidão e descaso por parte do INSS, já que muitos trabalhadores estão afastados e essa é a única fonte de renda que entra em casa.

"Isso é uma absurdo. O próprio INSS informou que faria a revisão automática dos benefícios e que faria esses pagamentos assim que concluísse  o processo. Porém, temos casos de bancários que estão aguardando com a revisão aprovada desde novembro sem receber valor algum. Muitos ligam no telefone 135, disponibilizado pelo Governo Federal, e o atendente informa que pode ser que o pagamento saia em 2021, mas não diz exatamente quando. E isso não pode ocorrer, é muito humilhante para quem já enfrenta problemas de saúde e ainda passar por isso", critica.

Damarindo ainda reclama do péssimo atendimento que é oferecido aos usuários e o reflexo do desmonte do INSS promovidos pelo Governo Federal, que atrasa a resposta do resultado da perícia que deveria sair no mesmo dia até às 21h no site, e que, na maioria das vezes, não sai.

"O trabalhador tem de abrir um chamado na Ouvidoria e pedir a regularização do resultado, quando ele não consegue fazer isso pelo próprio site Meu INSS, sem contar que ele precisa ficar horas no telefone para conseguir abrir um requerimento para tentar agilizar o processo e recebendo a promessa de obter uma resposta em cinco dias, sendo que muitos desses casos não sai dentro de 5 dias, fica pendente por muito mais tempo. Isso gera um problema junto ao empregador, pois não se sabe se o trabalhador teve o beneficio ou não, e por quanto tempo, e sem essa resposta, ele não pode voltar ao trabalho. É muita falta de respeito com o trabalhador", comenta.

Promessa não cumprida

De acordo com o site do Governo Federal, o INSS deveria ter pago as diferenças da antecipação dos auxílios-doença ainda no mês de dezembro. A antecipação do benefício temporário no valor de R$ 1045 foi uma das medidas adotadas pelo Governo Federal em razão da Covid-19, quando as agências do INSS estavam fechadas.

Ao todo, mais de 600 mil segurados terão os processos analisados de forma automática e poderão ter direito aos valores referentes à revisão, de um total de 1,1 milhão de antecipações concedidas.