Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Coronavírus

MPT: soluções negociadas são mais efetivas

Linha fina
Em publicação, Ministério Público do Trabalho lembra da atuação do Sindicato face à pandemia
Imagem Destaque
Arte: Reprodução

Em uma publicação em seu perfil oficial no Instagram, o Ministério Público do Trabalho (MPT) lembrou dos esforços do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região para proteger trabalhadores e clientes dos bancos face à pandemia provocada pelo novo coronavírus. Dentre as medidas mencionadas pelo MPT, estão a garantia de emprego, o home office e fornecimento de material de proteção.

Leia na íntegra:

A proteção à saúde é um direito e um dever de todos. Sindicatos e empresas têm na negociação coletiva um instrumento célere e eficiente para a adoção dialogada de medidas de contingenciamento e de proteção da saúde de trabalhadores, clientes e usuários diante da pandemia de infecções pelo novo coronavírus.

No setor financeiro, por exemplo, o Comando Nacional dos Bancários vem dialogando constantemente com a Fenaban e as instituições bancárias, utilizando-se de negociações coletivas diretas e de comitês de crise.

Entre outras medidas, mais de 300 mil bancários passaram para o regime de home office; garantia de emprego durante o período de pandemia; escalonamento de horários nas agências; medidas protetivas aos trabalhadores de grupos de risco; fornecimento dos materiais e equipamentos de proteção (máscara, máscara de acetato frontal, luvas e álcool gel); canal de comunicação coronavírus; implementação da telemedicina; afastamento de trabalhadores com confirmação ou suspeita de contaminação, com sanitarização das agências.

Em diálogo e mediação no Ministério Público do Trabalho, no âmbito do GT Nacional Covid-19 do MPT, a Fenaban, a Contraf-CUT e o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região ampliaram a proteção para terceirizados e vigilantes; estipularam a adoção de proteção acrílica; demarcação de filas e previram outras medidas para todo o setor bancário.

Soluções negociadas são mais efetivas!