Dia da Juventude

Jovens se mobilizam contra desemprego e precariedade de emprego

Mesmo com direitos garantidos em CCT, bancários se unem a outras categorias e movimentos sociais na defesa da juventude no país. Nesta segunda-feira 12 comemora-se o Dia Internacional da Juventude

  • Elenice Santos, Redação Spbancarios
  • Publicado em 12/08/2019 12:27 / Atualizado em 12/08/2019 14:04

Jovens em ato, em Brasília, em julho deste ano, contra a reforma da Previdência, que prejudica milhões de brasileiros

Foto: Arquivo/CUT

Em meio à retirada de direitos e com forte desemprego, os jovens que ingressam nos bancos celebram o dia 12 de agosto – Dia Internacional da Juventude, um pouco mais aliviados que jovens de outras categorias profissionais no Brasil. Graças à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), eles têm direitos garantidos até 31 de Agosto de 2020, dentre eles: salário base estabelecido ao ingressarem no banco, intervalo de 30 minutos para almoço (específico para quem trabalha no call center do Bradesco e do Santander), jornada de 6 horas, folga assiduidade, dentre outros.

A dirigente sindical e integrante do coletivo de juventude do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região Karen Souza exalta essas conquistas diante da atual conjuntura. “A nossa Convenção Coletiva de Trabalho, com validades de dois anos (2019 e 2020), garante direitos para a categoria, e hoje com tamanho desemprego e aumento das atividades informais, os jovens bancários conseguem trabalhar mais tranquilos sabendo que fazem parte de uma entidade forte e combativa que os defende e representa, e que, junto com eles, continua lutando para que os cargos não sejam terceirizados e que seus direitos sejam respeitados", diz a dirigente.

Dentre esses direitos, Karen destaca a jornada de 6 horas. "É muito importante, porque permite que os jovens conciliem estudos, esportes e lazer no seu dia a dia."  

> Sindicalize-se e fortaleça a luta do Sindicato 

São direitos, reforça a dirigente, que destoam da realidade vivida por muitos jovens no Brasil. “Estamos vendo cada vez mais jovens no mercado informal, trabalhando muitas vezes em situações de risco e com um retorno mínimo. O mercado diminui os salários e só aumenta o trabalho, principalmente após aprovada a terceirização e a reforma trabalhista. Muitos serviços em horários atípicos, temporários, intermitentes, sem garantia qualquer ao trabalhador. Nossa CCT tem validade nacional e abrange todos os trabalhadores bancários. Garante nossos direitos.”

Essa informação se confirma com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada este ano. A pesquisa mostra que a situação da juventude no país é cada vez mais preocupante: entre os 47,3 milhões de pessoas de 15 a 29 anos, 23% não estudam e nem trabalham. Os dados são referentes a 2018.

“Infelizmente, os jovens continuam não tendo muito a comemorar por conta da atual conjuntura. E após a reforma trabalhista, e agora a ameaça da reforma da Previdência, ficará cada vez mais distante o ingresso de jovens em empregos descentes. E a falta de investimento em educação também pode comprometer a futura geração de trabalhadores no competitivo mercado de trabalho”, diz a dirigente.

Quem são os deputados paulistas que votaram contra a sua aposentadoria

O Dia Internacional da Juventude foi instituído após resolução da Assembleia Geral da ONU, em 1999, em resposta à recomendação da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, reunida em Lisboa, de 8 a 12 de agosto de 1998.

Jovens na categoria bancária

A dirigente ainda comenta que em meio aos ataques, a atuação do Sindicato tem sido fundamental para os jovens nos bancos. Ela destaca que alguns direitos refletem positivamente na vida dos jovens bancários como:

 - Dispensa mais cedo do expediente em dias de provas;

- Convênios com faculdades e universidades de renome que geram descontos em matrículas e mensalidades;

- Convênios e bolsas de graduação e pós graduação, usada na maior parte por jovens;

- Cursos preparatórios, de graduação e de pós-graduação na Faculdade 28A;

- Realização de campeonatos e torneios como futsal, corrida, games, pesca dentre outros que contribuem com a melhora na qualidade de vida;

- Além de convênios de lazer e cultura estendidos também aos dependentes que aliviam o estresse do dia a dia.

“Estamos sempre mobilizados, acompanhando de perto para garantir que os direitos garantidos em CCT sejam respeitados. Além disso, estamos sempre em contato com outros movimentos de juventude e estudantil, debatendo e buscando soluções para contornar a falta de políticas públicas e de oportunidades de trabalho. Por isso, é importante se sindicalizar e ajudar a fortalecer cada vez mais o Sindicato”.

Arrastão da Democracia

Também como parte das comemorações do Dia Internacional da Juventude, o coletivo de Juventude do Sindicato, juntamente com outros movimentos sociais como o Levante Popular da Juventude, CUT e a Unegro realizarão no dia 22, a 3ª Oficina da Unijuventude Brasil com o tema Arrastão da Democracia.

O evento será no auditório do Siemaco (Alameda Eduardo Prado, 628, pertinho da estação Marechal Deodoro do metrô), das 9h às 18h.

Participe. Se informe com um dirigente de sua confiança como se inscrever.

 



Voltar para o topo