Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Pandemia não acabou

Conselho Diretor do Banco do Brasil perde o pudor e coloca funcionários em risco

Imagem Destaque
Banco-do-Brasil-retorno-ao-trabalho

Após a divulgação do “convite” de retorno ao trabalho presencial para os funcionários que estão em home office, com intuito dissimulado de garantir aos “voluntários” uma forma de trabalho alternativo e requerido para mitigar ansiedades e desejo de retorno de alguns, as Diretorias do BB perderam o pudor e estão descaradamente convocando, com ameaças e intimidações, os funcionários para esse retorno.

“Vergonhosamente, as Diretorias do BB não assumem a responsabilidade pela indecente convocação dos funcionários que estão em teletrabalho. Estão deixando sob condução e resposta dos administradores que, inacreditavelmente, não têm demonstrado nenhum pudor ou preocupação em chamar os funcionários ao presencial nos prédios, mesmo sabendo que aumenta o risco de contaminação”, afirma Willame de Lavor, dirigente sindical pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo e bancário do Banco do Brasil.

Ainda não há nenhuma garantia para o fim da pandemia neste momento. O movimento sindical já fechou entendimento de que ainda devem ser mantidos todos os protocolos de segurança para os trabalhadores em agências, assegurando a necessidade de vacinação para todos, distribuição de máscaras, álcool em gel, protetores em acrílico, distanciamento social e redução do horário de atendimento, não cobrança abusiva das metas. Também, devem ser mantidos o máximo possível de trabalhadores em teletrabalho, para que não haja disseminação do coronavírus e adoecimento das pessoas.

“Essa forma de desrespeito é muito mais grave que as demais mazelas que o banco apronta cotidianamente, porque isso coloca em insegurança os trabalhadores e seus familiares quanto a sua vida e sua saúde. Não se trata de metas, nem de trabalho e processos, mas da vida, de saúde e de bem-estar físico, social e mental dos funcionários, inclusive com risco de óbitos, o que ninguém deseja”, afirma Willame de Lavor, dirigente sindical e bancário do Banco do Brasil.

Ao invés de promover o retorno quando 70% da população estiver imunizada com esquema vacinal completo, os administradores do banco intimidam os funcionários, como se estivessem escondidos atrás da moita, até descumprindo a própria orientação da empresa de fazer isso na forma de convite e voluntariamente.

“A indecência do BB também não leva em conta a mudança repentina da rotina dos funcionários em teletrabalho. A decisão também é totalmente injustificável, uma vez que o banco está tendo comprovadamente aumento de produtividade e redução de custos, inclusive os direcionados ao plano de saúde dos funcionários. Só se justifica tal maluquice dentro de um viés político-ideológico do governo Bolsonaro, denominado genocida pela opinião pública. Iremos trazer essa anomalia para dentro do BB e colocar em risco a vida de nossos colegas e funcionários?”, questiona Diego Pereira.

“O Sindicato de São Paulo irá acompanhar essa sandice e também não se furtará de buscar as ações sindicais e judiciais cabíveis para dar maior segurança a vida dos funcionários e de seus familiares”, afirma o dirigente.

O Sindicato orienta aos bancários avaliarem o retorno ao trabalho presencial mediante convocação formal dos gestores. Nesse sentido, o que há oficialmente publicado nos comunicados internos do banco é que a volta ao presencial só pode ser feita por convite e de forma voluntária. Algo diferente disso, o trabalhador deve se recusar a fazer.

Procure o Sindicato

O Sindicato está monitorando todos os locais de trabalho e alertando os bancários. Como as informações estão sendo atualizadas constantemente, deixamos aqui nossos canais de comunicação.

Está com um problema no seu local de trabalho ou seu banco não está cumprindo o acordado? Deixe seu contato que vamos te ligar 

Central de Atendimento - você pode falar conosco via chat  ou solicitação via formulário ou whatsapp.

 Em tempo real - Entre nessa página especial do nosso site para saber todas as notícias sobre o coronavírus (Covid-19) 

Redes Sociais - nossos canais no Facebook e Twitter estão abertos, compartilhando informações do Sindicato e de interesse da sociedade sobre a pandemia.

Quer receber notícias sobre o seu banco? Cadastre-se em nossa newsletter e receba em seu e-mail.

seja socio