Pular para o conteúdo principal

Tá no presencial? Participe da pesquisa sobre a Covid-19!

Linha fina
O Sindicato, assim outras entidades de diversas categorias, está colaborando com a pesquisa “Covid-19 como doença relacionada ao trabalho”; preencha o formulário e ajude a dar visibilidade às condições de trabalho de quem permaneceu exercendo funções presenciais durante a pandemia
Imagem Destaque

Um grupo amplo de pesquisadores de diversas instituições, entre as quais a USP e a Unesp, está realizando a pesquisa Covid-19 como doença relacionada ao trabalho, aprovada no Comitê de Ética em Pesquisas da Unesp, com parecer de número 4.290.745. Para auxiliar no processo da pesquisa, o Sindicato está divulgando o seu formulário e incentivando que os bancários que trabalharam ou estão trabalhando presencialmente na pandemia o preencham (CLIQUE AQUI). 

Nesta quarta-feira 11, às 18h30, será realizada uma live de lançamento da pesquisa. Para acompanhar a transmissão, acesse www.youtube.com/ForumAcidentes.

“Até agosto, o sistema de informação do SUS não captou as informações sobre as ocupações e condições de trabalho das pessoas acometidas por Covid-19, com exceção de trabalhadores da saúde e da segurança. Assim, não sabemos quantos bancários, metalúrgicos, radialistas, empregados domésticos adoeceram por Covid-19 e nem como eles trababalharam. Essa pesquisa tem o objetivo de dar visibilidade às condições de trabalho das pessoas que trabalharam e trabalham presencialmente durante a pandemia, sem a pretensão de obter dados ou coeficientes estatísticos”, esclarece a Dra. Maria Maeno, médica do trabalho e uma das pesquisadoras envolvidas no projeto. 

Para a Dra. Maria Maeno, a Covid-19 pode ser sim enquadrada como doença do trabalho.  “Sempre que uma pessoa sai para trabalhar ou trabalha em casa com colegas existe um risco de exposição ao vírus aumentado em relação a quem permanece em casa em trabalho remoto. Assim, em todos os casos em que for impossível se descartar a possibilidade de uma pessoa ter sido infectada no trajeto de casa para o trabalho ou do trabalho para casa, ou mesmo no próprio trabalho, para efeito de direitos sociais, a Covid-19 deveria ser considerada relacionada ao trabalho. Claro que há diferentes visões. O setor patronal diz que o trabalhador tem que provar que a Covid-19 é relacionada ao trabalho. Isso é impossível (…) Além do mais, o STF já determinou que a Covid-19 pode ser relacionada ao trabalho, e nem poderia ser diferente”, enfatiza. 

Para o secretário de Saúde do Sindicato, Carlos Damarindo, a participação dos bancários é importantíssima para a categoria. “A participação dos bancários no projeto vai nos proporcionar subsídios para que planejemos nossas ações de forma mais efetiva no intuito de prevenir e minimizar as consequências das infecções por coronavírus na categoria. Fizemos isso provando que a LER/Dort e transtornos psicológicos podem ser doenças relacionadas com a atividade bancária. Não deixe de responder o formulário. Sua identidade será mantida em total sigilo”, destaca o dirigente. 

Após a coleta de dados por meio do formulário, o projeto segue para a fase dois, com entrevistas por telefone. Em caso de dúvidas, entre em contato com a Central de Atendimento do Sindicato ou envie e-mail para [email protected]