Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Transparência

Saiba como solicitar o direito de oposição à contribuição sindical

Linha fina
Sócios do Sindicato podem requerer o não desconto online, entre os dias 1 e 4 de março; não sócios terão entre 1º e 2 de março para fazerem o pedido pessoalmente, na Quadra dos Bancários (Rua Tabatinguera, 192, Sé), das 9h às 18h, mediante apresentação de carta de próprio punho e documento original
Imagem Destaque

Na mesma assembleia em que os bancários aprovaram a contribuição sindical, correspondente a um dia de trabalho no ano, referente ao mês de março, os empregados de instituições financeiras também aprovaram a oposição ao desconto. Ou seja, sócios e não sócios podem requerer que o valor da contribuição não seja descontado.

> Bancários aprovam contribuição sindical
> Sindicatos e bancários: uma história de sucesso!

Os sócios poderão fazê-lo clicando aqui, da 0h do dia 1º até 18h do dia 4 de março. 

Os não sócios terão os dias 1º e 2 de março de 2018 para solicitar o não desconto pessoalmente, na Quadra dos Bancários (Rua Tabatinguera, 192, Sé), das 9h às 18h, mediante apresentação de carta de próprio punho e um documento original com foto.

Não há outra forma de se opor à contribuição, se não pessoalmente ou via site no caso dos associados ao Sindicato. 

A Central Telefônica (3188-5200) funcionará para esclarecimentos nos dias 1° e 2 de março, das 8h às 20h; em 3 de março, das 8h às 14h; e 4 de março, das 8h às 12h.

Sindicato forte para negociar com os banqueiros - A contribuição sindical será fundamental para manter o Sindicato forte e atuante na defesa dos direitos previstos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria, como PLR, vales refeição e alimentação, 13ª cesta, licenças maternidade e paternidade ampliadas, entre outros, e na luta por novas conquistas. 

“Em uma assembleia representativa, que foi amplamente divulgada pelo Sindicato, como sempre fazemos, os trabalhadores e trabalhadoras não apenas concordaram que é necessário contribuir com sua entidade, mas também mostraram que entendem a importância dessa entidade. Mostraram que sabem a diferença que faz um sindicato atuante e com força para negociar com os banqueiros”, enfatiza a presidenta do Sindicato, Ivone Silva. 

Ivone lembra que as ameaças do governo ilegítimo de Temer e sua base aliada no Congresso tornam ainda mais importantes a união e a mobilização dos trabalhadores. “Foi a força do movimento sindical que conseguiu impedir que eles aprovassem a reforma da Previdência, por exemplo. E precisamos estar ainda mais mobilizados para impedir retrocessos em nossa Convenção Coletiva de Trabalho, diante de uma nova legislação trabalhista que beneficia os empregadores. Hoje, portanto, demos um belo exemplo dessa união.”