Pular para o conteúdo principal

Bradesco: sindicatos conquistam avanços sobre questões de saúde

Linha fina
Representantes do banco confirmaram que vão fornecer testagem para covid-19 aos dependentes no plano de saúde; também foram tratadas outras questões, como vacina contra H1N1, cobrança de metas, protocolo covid-19 e suspensão das visitas presenciais
Imagem Destaque
Arte: Freepik

Atendendo reivindicação do movimento sindical e reconhecendo o grave momento pelo qual o país está passando por conta do aumento exponencial de contaminações e mortes em decorrência da covid-19, o Bradesco confirmou que irá assegurar nova testagem sorológica para a doença aos dependentes dos bancários no plano de saúde.  

A solicitação foi atendida na reunião realizada entre a Comissão de Organização de Empregados (COE) e representantes do banco, na tarde desta quarta-feira 31.  

A testagem será realizada no país inteiro, de 1º a 16 de abril, nas clínicas conveniadas onde os bancários e dependentes já fizeram testagem anteriormente.

“Nós solicitamos a extensão deste prazo, justamente por conta do momento delicado pelo qual o país atravessa. O banco diz que vai verificar a possibilidade e, dependendo da demanda, pode aumentá-lo. Mas, a princípio, o período de testagem será realizado de 1º a 16 de abril”,  salienta Erica de Oliveira, diretora executiva do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e bancária do Bradesco.  

Vacina contra H1N1 

A COE – que representa os trabalhadores nas negociações com o Bradesco – também solicitou a antecipação da vacinação contra a H1N1, que geralmente ocorre no início de junho. 

O  banco enfatizou que a vacina é importada da França e sua disponibilização depende de importação, logística e questões regulatórias. Contudo, o Bradesco atendeu a reivindicação e este ano será aplicada a vacina quadrivalente. Ou seja: uma versão mais moderna. A vacina chega em 19 de abril, e assim que estiver disponível nas clínicas, o banco irá divulgar o cronograma de imunização. 

A rede de clínicas credenciadas será ampliada. A vacina para o funcionário será gratuita, e o dependente do plano de saúde irá pagar um valor subsidiado.  

O banco reforçou a importância de todos os funcionários se imunizarem contra a H1N1. Mas quem já estiver sendo vacinado contra a covid-19 deve respeitar o intervalo entre uma vacina e outra para evitar uma sobrecarga no sistema imunológico. A orientação da equipe médica do banco é a seguinte: quem iniciou o processo de imunização contra a covid-19 deve respeitar um intervalo de 14 dias entre as doses das vacinas.

Problemas sobre protocolo covid-19 

O banco reafirma que não mudou o protocolo covid-19, mas ressaltou que, ao longo do processo, pode ocorrer algum problema que os bancários precisam ajudar a apontar, denunciando ao Sindicato (veja contatos abaixo).   

Também foi informado que a média de aplicação de protocolos mais que dobrou nas últimas semanas por conta do aumento dos casos de coronavírus. Foi reforçado ainda que qualquer trabalhador pode informar ao banco pelo canal Viva Bem sobre caso positivo para covid-19 na agência.  Os contatos do Viva Bem são 0800 701 12 12 e [email protected], que têm, inclusive, caráter confidencial e funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana.  Em caso de demora no atendimento, devem avisar a Sindicato (veja contatos abaixo).

Fechamento de PABs em hospitais 

Ainda sobre as questões de saúde relacionadas à covid-19, a COE solicitou o fechamento de PABs de hospitais no país inteiro. O banco vai encaminhar a demanda, e o Sindicato aguarda resposta.

Suspensão de visitas presenciais 

O movimento sindical reforçou a cobrança para a suspensão das visitas presenciais durante o período que durar a pandemia. O Bradesco respondeu que este tema foi tratado pela direção executiva, em nível nacional, junto com os diretores e os gerentes regionais.

Foram realizadas conversas com a rede de agências e as visitas estão suspensas, exceto em caso de força maior. Em caso de descumprimento desta orientação, o bancário deve denunciar ao Sindicato.

Cobrança de metas 

A COE reportou aos representantes do banco as reclamações dos bancários sobre as cobranças excessivas para o cumprimento de metas durante a pandemia. O Bradesco respondeu que as metas são coletivas e afirmou que tem reforçado aos gestores a orientação para o cuidado com a forma com que as cobranças por resultados estão sendo feitas.

“Contudo, o movimento sindical continua recebendo muitas denúncias,”, afirma Erica. “Os bancários devem continuar reportando para o Sindicato problemas neste sentido para que a gente possa cobrar as instâncias superiores do banco, garantindo o sigilo dos denunciantes”, orienta a dirigente.

Verba para requalificação profissional 

O movimento sindical tem recebido muitas reclamações de bancários demitidos sobre dificuldades para receber a verba de requalificação profissional. Segundo as denúncias, o setor tem colocado empecilhos e levado até meses para responder as solicitações, o que tem resultado na demora para disponibilização da verba, que algumas vezes é tão grande, que o trabalhador perde o prazo mesmo entrando com o pedido em tempo hábil.

Os representantes do banco afirmaram que vão verificar o que está ocorrendo com o departamento responsável, e darão retorno. 

Antecipação do 13º  salário

A COE também solicitou a antecipação da primeira parcela do décimo terceiro salário, de maio para abril. O banco respondeu que os bancários já tem um fluxo estabelecido para o recebimento desses valores, mas vão analisar a possibilidade.  

Extensão do convênio para quem aderiu ao PDV 2019 

O plano de saúde dos trabalhadores que aderiram ao PDV de 2019 se encerra em abril. O movimento sindical pediu a extensão do prazo por conta do momento que pelo qual o pais está vivendo, o que forçou a suspensão de cirurgias eletivas e outros tratamentos. Contudo, o banco negou esta demanda alegando que, quando forneceram este tempo a mais para o convênio, foi feita a contratação de uma apólice, além de outras questões legais que não podem ser alteradas.

“Avançamos em questões importantes, mas ainda temos outros pontos que devemos permanecer vigilantes e continuar cobrando o cumprimento do que foi acordado. A denúncia e participação dos bancários são fundamentais neste processo” afirma Erica de Oliveira.

Procure o Sindicato

O Sindicato está monitorando todos os locais de trabalho e alertando os bancários. Como as informações estão sendo atualizadas constantemente, deixamos aqui nossos canais de comunicação.

> Está com um problema no seu local de trabalho ou seu banco não está cumprindo o acordado? CLIQUE AQUI e deixe seu contato que vamos te ligar 

> Central de Atendimento - você pode falar conosco via chat  ou solicitação via formulário

Em tempo real - Entre nessa página especial do nosso site para saber todas as notícias sobre o coronavírus (Covid-19) 

> Redes Sociais - nossos canais no Facebook e Twitter estão abertos, compartilhando informações do Sindicato e de interesse da sociedade sobre a pandemia.

> Quer receber notícias sobre o seu banco? Cadastre-se em nossa newsletter e receba em seu e-mail.