Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Pressão

Estudantes recolhem quase 1 milhão de assinaturas por diretas

Linha fina
Em menos de uma semana, UNE, Ubes e também a Associação Nacional de Pós-Graduandos recolheram 900 mil adesões, já entregues ao presidente da Câmara
Imagem Destaque
Foto: Mídia Ninja

São Paulo - A União Nacional dos Estudantes (UNE) entregou ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aproximadamente 900 mil assinaturas pelas Diretas Já. Para a entidade, as denúncias de corrupção envolvendo Michel Temer, após divulgação de áudio, exigem a renúncia ou o impeachment do presidente. Também na quarta 24, data do Ocupa Brasília, Sandro Mabel pediu exoneração do cargo de assessor especial da Presidência.

O Brasil precisa de eleições diretas gerais; e é urgente
> PEC das diretas avança; já são 12 pedidos de impeachment 

Uma comitiva de 20 estudantes integrantes da UNE entregou as assinaturas – 200 mil físicas e 700 mil digitais – recolhidas em menos de uma semana (clique aqui). A informação é do Portal Vermelho.

A ação, que contou com o apoio da Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) e da ANPG (Associação Nacional de Pós-Graduandos) fez parte da mobilização que contou com a participação de mais de 200 mil pessoas: o Ocupa Brasília tomou as ruas da capital federal pela revogação das reformas trabalhista e da Previdência, além de exigirem a convocação das eleições diretas.

A presidenta da UNE, Carina Vitral, explica como foi o momento de entrega das assinaturas. "Rodrigo Maia nos recebeu e ouviu as críticas dos estudantes ao governo Temer; dissemos a ele que a única saída para essa crise política que o Brasil vive é através das Diretas Já e que nós rejeitamos as reformas trabalhista e da Previdência", relatou.

Carina fala sobre a importância do Ocupa Brasília."Hoje é um dia de lutas, vamos sair agora do Congresso Nacional para somarmos forças à multidão que está lá fora. Estamos juntos e seguiremos agora para a grande marcha contra as reformas e pelo fora Temer", disse a estudante.

Paula Masulk, representante do Centro Acadêmico 11 de Agosto da Faculdade de Direito da Universidade Estadual de São Paulo (USP), também participou da entrega de assinaturas e avaliou a importância da reunião. "Trazemos aqui uma posição que não é somente dos estudantes, mas também da população: o governo Temer não possui mais legitimidade e o Brasil precisa superar logo essa crise econômica e política; nesse sentido a única saída possível é através das eleições diretas", ressaltou.