Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Campanha dos Bancários 2022

Bancários de São Paulo organizados para uma forte Campanha Nacional

Imagem Destaque
Delegados e delegadas paulistas durante a 24ª Conferência Estadual dos Bancários de São Paulo

Na 24ª Conferência Estadual dos Bancários de São Paulo, realizada neste sábado 28 de maio, de forma híbrida, os bancários e bancárias de São Paulo definiram suas prioridades para a Campanha Nacional Unificada dos Bancários 2022.  

No encontro também foi eleita a delegação que representará o Estado na 24ª Conferência Nacional dos Bancários, e aprovada a minuta de reivindicações que será apresentada para o debate na Conferência Nacional, que ocorrerá nos dias 10, 11 e 12 de junho.

Dentre os itens da minuta de reivindicações que será apresentada na Conferência Nacional, estão: 

  • Garantia dos empregos;
  • Reposição salarial e nas demais verbas de natureza salarial (VA, VR): Inflação do período entre 31 de agosto de 2021 e 1º de setemrbro de 2022) mais 5% de aumento real;
  • Jornada contratual de 4 dias de trabalho, entre segunda e sexta-feira;
  • Menos metas e mais saúde;
  • Manutenção da PLR; 

Participaram da 24ª Conferência Estadual dos Bancários de São Paulo 426 dirigentes, eleitos delegados em assembleias realizadas pelos 14 sindicatos filiados à Fetec-CUT/SP

Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, destaca o desafio de fazer a Campanha Nacional Unificada após uma pandemia, com sucessivos ataques aos direitos trabalhistas, em meio a uma crise política, social e econômica, com alta do desemprego, aumento da inflação e alto endividamento das famílias.  

Em contrapartida, mesmo com o país em crise, os cinco maiores bancos (Itaú, Bradesco, Santander, Caixa e BB) lucraram R$ 27,6 bilhões no terceiro trimestre de 2022, aumento médio de 15,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. E, mesmo assim, durante a pandemia, fecharam cerca de 6 mil postos de trabalho e reduziram em 3.648 o número de agências no Brasil. O endividamento das famílias chegou a 77,7% no mês de abril, o maior índice dos últimos tempos.  

“A alta taxa de juros sufoca as famílias e, num ciclo vicioso, o endividamento gera renegociação e um novo endividamento ainda maior. A taxa de juros no cartão de crédito rotativo está em média 355% ao ano, uma das maiores do mundo. Os bancos lucram na crise com a miséria da população (…) Teremos como prioridade a manutenção dos empregos e direitos, a defesa do papel dos bancos públicos, que estão sendo desmontados pela atual administração, e o fortalecimento da democracia”

Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região.  

Fim da #24ConferênciaSP da FETEC-CUT/SP e o que foi aprovado por aqui? A presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, Ivone Silva traz um resumo do que de mais importante foi para a minuta que será levada para a negociação com os banqueiros. Você confere a pauta completa no site do Sindicato! 🤙🏻

Posted by Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região on Saturday, May 28, 2022

Mesas de debate 

Durante a 24ª Conferência Estadual dos Bancários de São Paulo, bancários e bancárias participaram das seguintes mesas de debates: Conjuntura Política e Social, com participação do cientista social Fausto Augusto, técnico do Dieese, e de Altamiro Borges, jornalista e presidente do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé; apresentação da pesquisa Nacional dos Bancários (recorte de São Paulo); e Comitês de Luta pela Democracia, com a participação do vice-presidente da CUT, Vagner Freitas, e do vice-presidente da CUT-SP, Luiz Claudio Marcolino. 

“Foi uma excelente Conferência. Com ótimas análises da conjuntura política, econômica e social. Com propostas para enfrentar os desafios e mobilizar a categoria para uma Campanha Nacional dos Bancários vitoriosa; e para a participação na escolha dos dirigentes do país no Executivo e no Congresso, que reconstruam o desmonte que o governo atual fez no Brasil. Como apontam 85% dos bancários que responderam a consulta no estado: é tempo de lutas, mas também de esperança. A Conferência demonstrou que o jogo vai ser duro, mas juntos podemos vencer”

Neiva Ribeiro, secretária-geral do Sindicato, Neiva Ribeiro.  

Próximos passos da Campanha Nacional Unificada dos Bancários 2022   

A 24ª Conferência Nacional dos Bancários será realizada na capital paulista entre os dias 10 e 12 de junho. Já o 38º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa (Conecef) e o 33º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (CNFBB) serão realizados nos dias 8, 9 e 10 de junho, também em São Paulo. Os encontros nacionais de bancos privados ocorrem no dia 9 de junho, também na capital paulista. 

Nestes encontros será debatida e definida a pauta de reivindicações da categoria para a Campanha Nacional Unificada dos Bancários 2022, que será entregue à Fenaban (federação dos bancos). 

seja socio