Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
Futuro Incerto

Indústria pressiona Temer a cortar investimentos no Jovem Aprendiz

Lobby da Confederação Nacional da Indústria (CNI) quer que governo federal reduza programa responsável por inserir jovens de 14 a 18 anos no mercado de trabalho

  • Rede Brasil Atual, com edição da Redação Spbancarios
  • Publicado em 27/08/2018 18:12 / Atualizado em 27/08/2018 18:14

Pedido da CNI por meio do Senai pode chegar a corte de até 75% das vagas de aprendizagem

Foto: Reprodução/TVT

Por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem (Senai), a Confederação Nacional das Indústrias (CNI) tem pressionado o governo federal a reduzir o repasse de verbas ao Programa Jovem Aprendiz – responsável por inserir e capacitar jovens para o mercado de trabalho. A denúncia do lobby industrial, constatada pela publicação The Intercept Brasil, aponta que o corte sugerido formalmente pela CNI pode chegar até 75% do número de vagas de aprendizagem ofertadas.

A reportagem é da TVT e foi replicada pela Rede Brasil Atual.

Segundo a reportagem, o Senai propõe eliminar mais de 900 funções de um total de 1.600 listadas pela Classificação Brasileira das Ocupações (CBO), além de postergar a contratação – que hoje é imediata – para após o cumprimento de 30% do curso. Na prática, isso irá desobrigar as indústrias de efetivar milhares de contratações de adolescentes em idade de aprendizado e de preparo para o mercado de trabalho.

A denúncia surpreendeu o representante da CUT no Conselho Nacional do Senai, José Roberto Nogueira, por considerar que a medida impactará negativamente a indústria que, segundo ele, já está enfraquecida. Em entrevista à repórter Michelle Gomes do Seu Jornal, da TVT, Nogueira afirmou que mesmo após ter cobrado explicações, até o momento, o Senai ainda não apresentou nenhuma resposta concreta.

"Nós vamos tentar entender isso, o que tem que ficar muito claro é que nós representamos os trabalhadores e eles têm de estar inseridos se tiver qualquer mudança", afirma o representante da CUT. O Jovem Aprendiz é, hoje, o principal programa do governo destinado a jovens entre 14 e 18 anos que buscam um curso de qualificação profissional para entrar no mercado de trabalho.

Assista à reportagem completa:

 

 

 

 



Voltar para o topo