Pular para o conteúdo principal

Contra demissões no Bradesco, moções de repúdio se espalham por Osasco e região

Linha fina
Câmaras de vereadores de Osasco e Carapicuíba já aprovaram moções de repúdio contra as demissões no banco, apresentadas respectivamente pelas vereadoras Dra. Régia e Profa. Cida; Outra moção foi protocolada na Câmara de Embu das Artes, pela vereadora Rosângela Santos
Imagem Destaque
Foto: Seeb/SP

O Sindicato, sempre ao lado dos bancários, está em luta contra o processo de demissões iniciado pelo Bradesco, que já afetou centenas de trabalhadores e fere o compromisso público assumido pelo banco de não demitir na pandemia.

Para denunciar esta questão e pressionar o banco a negociar, a entidade atua em diversas frentes: protestos nas ruas e redes; mobilização dos trabalhadores; e articulação de apoio para a luta entre autoridades públicas e na sociedade como um todo. Nesta última frente de atuação, a pressão sobre o banco tem aumentado consideravelmente. As câmaras de vereadores de Osasco e Carapicuíba já aprovaram moções de repúdio – apresentadas, respectivamente, pelas vereadoras Dra. Régia (PDT) e Profa. Cida (PT) – contra as demissões no Bradesco. Em Embu das Artes, a vereadora Rosângela Santos (PT) também protocolou moção de repúdio contra os cortes. 

Nas ruas e nas redes, bancários protestaram contra demissões nos bancos

Moção protocolada em Embu das Artes

De acordo com o dirigente do Sindicato Valdir Fernandes, conhecido como Tafarel, o apoio de vereadores e outras autoridades públicas é fundamental para a defesa dos empregos dos bancários do Bradesco. “Quando uma câmara municipal aprova uma moção de repúdio, a nossa luta ganha mais força e nossas denúncias mais alcance, maior visibilidade. E isso é fundamental para pressionar o banco a negociar e interromper este descabido processo de demissões. O Sindicato agradece às vereadoras Dra. Régia e Profa. Cida, assim como aos demais vereadores de Osasco e Carapicuíba que apoiaram as moções, e também à vereadora Rosângela Santos, de Embu das Artes, pela iniciativa de apresentar moção de repúdio."

“Não existem razões para que um banco, considerado a empresa de capital aberto mais lucrativa da América Latina, demita trabalhadores em plena pandemia. Enquanto o Bradesco não interromper este processo de demissões, vamos fortalecer cada vez mais as nossas ações contra os cortes”, acrescenta.  

Contra demissões no Bradesco, a luta vai aumentar!

Em entrevista ao portal Visão Oeste, Dra. Régia, autora da moção de repúdio de Osasco, cidade onde está localizada a sede do Bradesco, é essencial que neste momento, em meio a uma pandemia, emprego e renda sejam preservados.  “Portanto, qualquer demissão nesse momento é algo devastador (...) Não existe razão para tamanha desumanidade, frente as elevadas cifras lucrativas que apresenta o Bradesco”, diz a vereadora.

“Considerando que todo o crescimento econômico do Bradesco apresentado recentemente é o resultado construído pelos trabalhadores do banco diariamente. Trabalhadores estes que, neste momento tão delicado do país e do mundo, não podem ser demitidos. Não existe qualquer razão para tamanha desumanidade. Estamos falando de vidas, famílias, não de números”, enfatizou a vereadora Prof. Cida, por sua vez, na moção de repúdio aprovada pelos vereadores de Carapicuíba.