Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Pandemia

Vacina: Sindicato cobra governo paulista por prioridade para bancários

Linha fina
Junto com Fetec/SP e Feeb SP/MS, Sindicato enviou ofício ao governo paulista solicitando a inclusão da categoria em grupo prioritário do Plano Estadual de Imunização (PEI)
Imagem Destaque
Foto: Governo do Estado de São Paulo

O Sindicato, juntamente com a Fetec/SP e a Feeb SP/MS, enviou ofício ao governo paulista reivindicando a inclusão dos bancários em grupo prioritário do Plano Estadual de Imunização (PEI). A mesma reivindicação também já foi apresentada, por meio de ofícios, ao governo federal e Prefeitura de São Paulo

> CLIQUE AQUI para ler a íntegra do ofício.

O ofício, enviado na sexta 19, destaca que a atividade bancária é considerada essencial nos termos do Decreto n° 10.282 de 20 de março de 2020, alterado pelo Decreto n° 10.329 de 28 de abril de 2020, que regulamenta a Lei n° 13.979 de 6 de fevereiro de 2020; que desde o início da pandemia os bancários não deixaram de atender a população; que o pagamento do auxílio-emergencial movimentou e tende a movimentar as agências bancárias, em especial as da Caixa, responsável pela operação, havendo um grande número de infectados pela Covid-19; entre outros pontos. 

“Logo no início da pandemia, o movimento sindical conquistou que grande parcela dos bancários fossem alocados em teletrabalho, regimes de rodízio foram implementados e protocolos foram estabelecidos. Entretanto, a atividade bancária é descrita como essencial nos decretos estadual e municipais e, portanto, o atendimento nas agências teve de ser mantido, o que levou a um grande número de contaminações”, diz a presidenta do Sindicato, Ivone Silva. 

“É importante frisar que a execução das tão necessárias políticas públicas de caráter social, como o auxílio-emergencial, invariavelmente passa pelo atendimento bancário. Desta forma, considerando o grave cenário da pandemia e a exposição ao risco da categoria bancária, solicitamos ao governo paulista a inclusão dos bancários em grupo prioritário no Plano Estadual de Imunização, uma medida que trará mais segurança tanto trabalhadores como clientes. E, de maneira alguma, recuamos do nosso posicionamento de lutar por vacina para todos já”, conclui Ivone.