Alimentos sem agrotóxicos

Abaixo-assinado pede para pressionar Doria a liberar feira do MST

Governador de São Paulo vetou o uso do Parque da Água Branca para a realização do evento já tradicional na capital paulista e que trata sobretudo de educação alimentar

  • Rede Brasil Atual, com Redação Spbancarios
  • Publicado em 11/04/2019 16:13 / Atualizado em 11/04/2019 18:04

Cada vez mais parte do calendário paulistano, feira recebeu 260 mil pessoas no ano passado

Foto: Reprodução Facebook

O Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) lançou abaixo-assinado para que a Feira da Reforma Agrária mantenha sua tradição e continue a ser realizada no Parque da Água Branca, zona oeste da capital paulista. No começo do mês, o governador João Doria (PSDB) não liberou o local para a realização do evento – programado para o início de maio. 

A reportagem é da Rede Brasil Atual.

Apesar de o movimento ainda negociar com a prefeitura da capital para definir o local da feira, com uma nova data prevista (1º a 4 de agosto), eles lutam para reverter a decisão do governador. No abaixo-assinado, o MST lembra que a feira, cada vez mais consolidada anualmente, merece um local adequado para continuar como um ponto de conhecimento sobre alimentos e meio ambiente.

Leia o texto abaixo:

A decisão do governo João Dória Jr. (PSDB) de impedir a realização da tradicional feira de orgânicos do MST no Parque da Água Branca afasta de nós moradores do bairro e da cidade de São Paulo a possibilidade de conhecer e comprar alimentos orgânicos e da agricultura familiar cuja distribuição no território da maior cidade do país é, infelizmente, precária. 

Desde sua primeira edição, esta feira tem sido um ponto de encontro de pessoas envolvidas na defesa do meio ambiente e de uma alimentação livre de venenos, bem como um ponto de troca de conhecimento fundamental sobre plantas e ervas diversificadas, que os cozinheiros e chefes da cidade usam para incrementar as possibilidades de sabores e nutrientes de nossos pratos.

A Feira de Orgânicos do MST merece um local adequado e que favoreça essas potencialidades, por isso, nós, abaixo-assinados, pedimos que o excelentíssimo governador reveja sua posição e venha ainda em 2019 conhecer essa feira que tanto prezamos e admiramos



Voltar para o topo