Pular para o conteúdo principal

Caixa Econômica Federal informa que promoção por mérito será paga somente em 30 de abril

Imagem Destaque
Trabalhador sentado em uma barra de um gráfico de barras. Na parte inferior moedas empilhadas em frente às barras. Ao fundo o "X" do logotipo da Caixa Econômica Federal

Por meio da Vipes (Vice-Presidência de Pessoas), a Caixa Econômica Federal informou que o pagamento da promoção por mérito referente a 2020 será feito no próximo dia 30. A confirmação da data é resposta a questionamento feito pela Apcef/SP.

“Se os cálculos estão feitos, não entendemos o porquê de o pagamento não ter sido programado para o dia 20. Os critérios já foram cumpridos pelos empregados” critica André Sardão, dirigente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e da Apcef/SP. “Solicitamos que os bancários acompanhem os lançamentos e denunciem qualquer divergência”, acrescenta.

Evolução no Plano de Cargos e Salários

A promoção por mérito, forma de progressão no Plano de Cargos e Salários (PCS), deixou de ser aplicada em 1996.

Após 1998, a situação agravou-se, pois os empregados admitidos foram enquadrados em um novo Plano de Cargos e Salários (PCS) que, na carreira administrativa, possuía apenas 15 referências. A última referência, que seria alcançada pelo empregado somente após 30 anos de trabalho, era apenas R$ 839 maior que a referência de ingresso na Caixa.

Na campanha salarial de 2008, os empregados conquistaram a unificação dos PCS de quem foi admitido antes e depois de 1998, ampliando o teto e restabelecendo as Promoções por Mérito. A Cláusula 51 do Acordo Coletivo de Trabalho 2020 refere-se à essa conquista.

O PCS atualmente em vigência na Caixa conta com 48 referências, sendo a inicial (201) R$ 2.955 e a última (248) R$ 8.633, uma diferença de R$ 5.678 entre ambas.

Considerando a concessão de um delta merecimento a cada ano e o delta por antiguidade a cada dois anos, o empregado pode alcançar o topo do novo PCS após 32 anos trabalhados na Caixa.