Solidariedade

Contribua com a Campanha do Agasalho do Sindicato

Postos de arrecadação já estão recebendo as doações de calçados, roupas e cobertores em bom estado. Mais informações pelo 3188-5200

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 19/06/2019 18:23 / Atualizado em 19/06/2019 18:51

Arte: Fabiana Tamashiro

Com os termômetros começando a despencar na cidade de São Paulo, o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região mais uma vez dá início à campanha para arrecadar agasalhos (cobertores, roupas e calçados) para os moradores em situação de rua.

As peças, em bom estado, podem ser entregues na sede do Sindicato (Rua São Bento, 413, Centro), na Quadra (Rua Tabatinguera, 192, Sé) e nas regionais: Centro (Rua São Bento, 365, 19° andar), Paulista (Rua Carlos Sampaio, 305, próximo da estação Brigadeiro do Metrô), Norte (Rua Banco das Palmas, 288, Santana), Sul (Avenida Santo Amaro, 5.914), Leste (Rua Icem, 31), Oeste (Rua Cunha Cago, 824, Pinheiros) e Osasco (Rua Presidente Castelo Branco, 150).

Caso os bancários queiram se organizar em grupo para coletar cobertores e agasalhos, podem escrever para [email protected], que o Sindicato entrará em contato para retirar as doações.

“Temos um lado cidadão e lutamos também por uma sociedade mais justa e igualitária. A categoria bancária sempre teve um olhar solidário e, este ano não será diferente. Com a participação de todos, vamos fazer da nossa campanha do agasalho um grande sucesso, amenizando o frio do maior número de pessoas possível”, diz Ernesto Izumi, diretor executivo do Sindicato. 

Quem receberá as doações

Neste ano, as doações serão encaminhadas para duas instituições: a Associação Rede Rua e para as comunidades que formam a aldeia, área indígena localizada na região da Barragem, em Parelheiros, extremo sul de São Paulo

A Associação Rede Rua é uma organização não governamental que há mais de 25 anos tem a missão de construir uma rede de relações que promova o resgate dos direitos à vida digna da população de rua de São Paulo. 

E a outra é a aldeia formada pelas comunidades Calipiti, Curucutu, Tenodé Porã e Tapemirim. “Contamos com a solidariedade dos bancários para que possamos, juntamente com as lideranças locais, entregar peças para amenizar o frio e aquecer as quase mil pessoas que vivem ali”, diz Sônia Estela, líder comunitária da Barragem.

Se você tem mais alguma dúvida, basta ligar no 3188-5200.



Voltar para o topo