Declaração Acintosa

‘Passar fome no Brasil é uma grande mentira’?

A afirmação, feita por Jair Bolsonaro de forma irônica em um café da manhã com jornalistas estrangeiros, mostra má-fé e desconhecimento em relação à realidade das grandes cidades e do campo no Brasil

  • Leonardo Guandeline, Redação Spbancarios
  • Publicado em 19/07/2019 14:21 / Atualizado em 22/07/2019 13:49

"Passar fome no Brasil é uma grande mentira", afirmou Bolsonaro na sexta-feira 19, em café da manhã com jornalistas estrangeiros

Foto: Marcos Corrêa/residência da República

“O Brasil é um país rico para praticamente qualquer plantio. Fora que passar fome no Brasil é uma grande mentira. Passa-se mal, não come bem, aí eu concordo. Agora, passar fome, não”. Segundo reportagem do site da Carta Capital, foi esta a resposta dada na sexta-feira 19 por Jair Bolsonaro, ironicamente, em um café da manhã com jornalistas estrangeiros em Brasília, quando questionado por um repórter do jornal espanhol El País sobre políticas públicas de combate à fome e à pobreza.

A declaração, carregada de má-fé e típica de governantes que preferem negligenciar a fome e a pobreza (e seus indicadores) a oferecer alternativas para combatê-las, também mostra desconhecimento da realidade das ruas das grandes cidades e dos campos no Brasil. Ante um cenário de crise econômica e social profunda, de desemprego e desalento crescentes, indicadores escancaram o aumento da fome no país.

Segundo relatório internacional O Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo 2018, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a fome atinge 5,2 milhões de pessoas no Brasil, número maior que a população do Uruguai. O estudo ainda aponta como riscos para o aumento da fome no país o avanço da pobreza, o congelamento dos investimentos sociais por 20 anos (PEC do teto dos gastos), a alta do desemprego e o corte de pessoas beneficiadas por programas sociais como o Bolsa Família.

“Nas ruas das grandes cidades como São Paulo, só vimos aumentar nos últimos meses o número de pessoas vasculhando lixeiras e lixo em busca de comida, pedindo moedas para poder comprar o que comer. E temos ainda o campo, onde, após um período de alguma dignidade, a miséria voltou a crescer, reflexo de uma série de medidas recentes que somente aumentaram o abismo social e econômico no Brasil. Uma declaração irresponsável destas, além da má-fé, ignora a dura realidade pela qual passam dezenas de milhões de brasileiros e brasileiras”, enfatiza a diretora de Imprensa e Comunicação do Sindicato, Marta Soares.

“A fome choca todo ser humano, e uma frase desta vinda de um presidente estarrece ainda mais, porque deixa muito claro para o povo brasileiro que o eleito desconhece totalmente a realidade do nosso país, e isso é lamentável. O Brasil precisa distribuir renda, gerar empregos, voltar a crescer de maneira sustentável, de políticas públicas que pensem nos menos favorecidos, que deem condições mínimas para tirá-los de situações extremas e degradantes”, acrescenta a dirigente.



Voltar para o topo