insegurança

Santander autuado pela Polícia Federal

Após denúncia do Sindicato, órgão notificou banco espanhol por não ter atualizado plano de segurança de 18 agências bancárias que estão atendendo sem portas de segurança  

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 08/08/2019 18:31 / Atualizado em 09/08/2019 11:41

Arte: Freepik

Após denúncia do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, ao menos 18 agências do Santander foram autuadas pela Polícia Federal por não estarem com os planos de segurança atualizados. O banco espanhol retirou as portas giratórias dessas e de outras unidades em São Paulo e em outros locais do país sem antes notificar a PF e sem aprovação prévia do órgão.

 Assine o boletim eletrônico com notícias específicas do Santander
Faça a sua sindicalização e fortaleça a luta em defesa dos direitos dos bancários

A fiscalização dos itens de segurança das agências bancárias é atribuição da Polícia Federal. Para qualquer alteração, inclusão ou exclusão desses dispositivos, deve ser feito um aviso prévio à PF, que fará vistoria no local e, a partir da aprovação da mesma, o plano de segurança será atualizado.

“Em que pese o banco afirmar categoricamente que vem investindo em tecnologias de segurança nessas agências, e que estava em dia com a regulamentação da PF, os trabalhadores têm reivindicado o retorno das portas de segurança. Em pelo menos duas mesas de negociação, porém, o banco se nega a atender essa reivindicação e afirma que as novas tecnologias são eficientes”, diz a dirigente sindical e bancária do Santander Lucimara Malaquias. 

“O Sindicato segue reivindicando a reinstalação das portas de segurança, principalmente nas unidades situadas em locais da cidade que oferecem mais riscos. As agências que já estão atendendo sem portas permanecerão sendo monitoradas pelo Sindicato, e no caso de alguma ocorrência, os bancários devem nos acionar imediatamente”, orienta a dirigente. 

As denúncias para o Sindicato podem ser feitas acessando o canal específico, pelo 3188-5200 ou enviando WhatsApp pelo 97593-7749. O sigilo do denunciante é absoluto.

O banco se comprometeu, na última negociação ocorrida no dia primeiro de agosto, a atualizar bancários e vigilantes sobre os novos dispositivos de segurança. “Vamos acompanhar e cobrar esse comprometimento”, afirma Lucimara. 



Voltar para o topo