Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
#GREVEPORDIREITOS

Todos na rua por direitos e diretas!

Trabalhadores participam de dia de luta na greve geral contra reformas trabalhista, da Previdência, em defesa dos bancos públicos, pelo Fora Temer e por eleições diretas para Presidência, Câmara e Senado; em São Paulo será realizado grande ato no vão livre do Masp, às 16h

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 30/06/2017 12:07 / Atualizado em 30/06/2017 14:53

Arte: Fabiana Tamashiro

São Paulo – Os trabalhadores brasileiros, inclusive os bancários, participam nesta sexta-feira 30 de um dia de luta contra o desmonte causado pelas reformas trabalhista, da Previdência, em defesa dos bancos públicos, pelo Fora Temer e por eleições diretas já para presidência, Câmara e Senado. Diversas categorias em todo o país cruzaram os braços na greve geral por direitos e diretas!

> Acompanhe greve desta sexta-feira minuto a minuto pela CUT
> Acompanhe a mobilização dos bancários
> Quiz: você está por dentro da 'reforma' trabalhista?

Além da paralisação, protestos serão realizados ao longo do dia. Em São Paulo, os trabalhadores se reúnem em um grande ato no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, a partir das 16h, com caminhada até a Prefeitura.

“O projeto do governo ilegítimo de Temer, apoiado por grandes empresários, banqueiros e rentistas, é destruir o legado e as conquistas dos trabalhadores e, também, acabar rapidamente com direitos sociais e previdenciários. A greve desta sexta-feira, 30 de junho, é um importante passo na resistência aos ataques contra a classe trabalhadora e na luta por um futuro melhor para todos”, enfatiza a secretária-geral do Sindicato, Ivone Silva.

> Veja os senadores da CCJ que traíram os trabalhadores
> Quiz: faça o teste sobre quais senadores votaram contra os trabalhadores?

“Além de cruzarmos os braços, também é fundamental mostrar nossa força nas ruas, mandando um recado claro para os parlamentares: quem votar pela retirada de direitos e pelo fim da aposentadoria, nunca mais será eleito. Por isso, o Sindicato conclama todos os bancários a participarem do ato no vão livre do Masp. Só com muita unidade e mobilização vamos barrar as reformas, arrancar Temer da Presidência e colocar no seu lugar um governo legítimo, referendado pela vontade do povo em eleições diretas”, conclama a dirigente.

 

 



Voltar para o topo