Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
Brasília

Votação da reforma da Previdência adiada para dia 2

Votação no plenário do Senado seria nesta quarta-feira 25. Dirigente do Sindicato, Alexandre Caso estava em Brasília para protestar contra a PEC e comenta, em vídeo, o adiamento. Assista

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 24/09/2019 16:40 / Atualizado em 25/09/2019 11:36

A votação da reforma da Previdência pelo plenário do Senado, que seria nesta quarta-feira 25, foi adiada para 2 de outubro. Antes disso, a matéria tem de ser aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, cuja votação está marcada para a véspera: dia 1º.

Trabalhadores de diversas categorias e ligados a várias centrais sindicais foram a Brasília, nos dias 24 e 25, para se mobilizar contra a aprovação da PEC 6/2019 e comemoraram o adiamento. O dirigente do Sindicato dos Bancários de São Paulo Alexandre Caso foi um deles. Em vídeo, ele comenta a vitória, que vai dar mais um fôlego para a luta contra a proposta, que dificulta a aposentadoria e diminui os benefícios de milhões de brasileiros.

Alexandre Caso também comenta o uso de dados falsos pelo governo para justificar a reforma e aprová-la no Congresso, e cobra alteração do cronograma para que as informações fraudadas sejam investigadas.

Governo falsificou contas da reforma da Previdência, diz estudo

“Nós precisamos de um esclarecimento em relação aos números falsos usados para a aprovação da reforma da Previdência. E para que isso aconteça é preciso que haja a alteração do cronograma da reforma da Previdência. Os deputados aprovaram em dois turnos, uma reforma construída em cima de dados fraudados e isso não pode acontecer também aqui no Senado, os senadores não podem fechar os olhos diante disso”, afirma o dirigente sindical. Assista!

 

 

 

 



Voltar para o topo