Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
Negociação

Bancários cobram dos bancos apoio às mulheres vítimas de violência

Em nova reunião da mesa de negociação de Igualdade de Oportunidades, representação da categoria cobrou da Fenaban informações sobre a efetivação e divulgação do canal de denúncia e apoio para bancárias vítimas de violência

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 11/12/2020 21:15 / Atualizado em 11/12/2020 21:16

Arte: Linton Publio/Seeb-SP

Foi realizada nesta sexta-feira 11 mais uma reunião da mesa de negociação de Igualdade de Oportunidades entre Contraf-CUT e Fenaban (federação dos bancos). O principal tema foi a efetivação do Canal de Denúncias para as bancárias vítimas de violência, conforme acordo assinado em março deste ano e incorporado às Cláusulas 48 a 54 da Convenção Coletiva de Trabalho 2020-2022.

“Cobramos maiores informações sobre a forma como este processo está sendo feito pelos bancos. É necessário que cada banco efetive o canal, dando ampla divulgação ao mesmo, assim como garanta a assessibilidade de mulheres PCDs”, relata a dirigente sindical Maria de Lourdes, a Malu. 

Na reunião anterior, em 12 de novembro, a Fenaban informou que as informações sobre os encaminhamentos seriam compiladas em encontro que a entidade realizaria no começo de dezembro. Esse encontro não foi ainda realizado e será marcada nova data para breve, com cerca de 300 pessoas de diversos RHs dos bancos.

“Estas cláusulas são uma importante conquista para as mulheres bancárias. Cada banco deve divulgar de forma prática e objetiva o canal de acesso, para onde ligar e como será conduzida a denúncia. As mulheres precisam se sentir seguras e protegidas”, enfatiza Malu. 

O Sindicato, além de cobrar a efetivação do canal de denúncias em cada banco, exerce o seu papel social e cidadão ao oferecer atendimento jurídico para mulheres vítimas de violência através do projeto Basta! Não vão nos calar

Iniciativa Somamos - Rede de Inclusão Pela Diversidade

Na mesa de negociação, a Fenaban apresentou o projeto "Somamos - Rede de Inclusão pela Diversidade”, desenvolvido pelo Instituto Febraban de Educação (INFI), que consiste na capacitação profissional voltada para jovens negros e negras das cidades de São Paulo e Salvador. De acordo com a Fenaban, passaram pelo projeto 321 jovens em São Paulo e 61 em Salvador.

 

 

"Cobramos a Fenaban que os jovens participantes do projeto sejam contratados como trabalhadores bancários, com direitos assegurados pela CCT da categoria, e também a ampliação do projeto para todo o país"

A próxima mesa de negociação de Igualdade de Oportunidades será realizada no primeiro trimestre de 2021 e terá como tema a questão racial. 



Voltar para o topo