Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Coronavírus

Fim do home office só após negociação com movimento sindical

Linha fina
Compromisso foi firmado com a Fenaban, na terça-feira 28, ocasião em que o movimento sindical também cobrou a não aplicação das medidas provisórias 927 e 936, bem como a ultratividade da Convenção Coletiva de Trabalho
Imagem Destaque
Montagem: Linton Publio

Em negociação com a Fenaban, nesta terça-feira 28, os bancos se comprometeram a manter os bancários em regime de home office e não retornarem o trabalho presencial sem negociação prévia com o movimento sindical.

Tempo Real: Acompanhe as notícias sobre o Coronavírus nos bancos
Perguntas e Respostas sobre o Coronavírus nos bancos

“É uma garantia importante diante da movimentação de vários governadores no sentido de flexibilizar o retorno das atividades econômicas, mesmo em meio à pandemia de coronavírus [covid-19]”, ressalta Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo e uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários.

Na negociação desta terça-feira também foi cobrada a não aplicação das Medidas Provisórias 927 e 936 e outras eventuais medidas provisórias sem negociação com o movimento sindical, principalmente com relação à aplicação do banco de horas e à diminuição da jornada de trabalho com redução salarial.

Sindicato reforça importância da negociação diante da crise
MP 927 coloca o ônus da pandemia nas costas do trabalhador
Ivone Silva: a conta da crise nas costas da classe trabalhadora
Sérgio Nobre: MP 936 tem que proibir demissão e garantir 100% de renda
Em meio à pandemia de coronavírus, governo Bolsonaro viola direitos trabalhistas
> Calculadora do Dieese mostra quanto o trabalhador vai perder com MP 936

Os bancos se comprometeram a continuar as negociações e a apresentar uma proposta na mesa da Fenaban que irá contemplar as questões do teletrabalho, do banco de horas e das férias durante o período que durar a pandemia de covid-19.

Também foi cobrado dos bancos a questão da ultratividade da Convenção Coletiva de Trabalho.

Ultratividade é o princípio que garante a validade das cláusulas de um acordo ou convenção coletiva até sua renovação. Dia 31 de agosto é o término da data de validade da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos bancários, o que coloca em risco todos os direitos da categoria diante do fim da ultratividade, determinado pela lei trabalhista 13.467, aprovada após o golpe de 2016.

Os banqueiros ainda não têm resposta para esta demanda, mas se comprometeram a debatê-la e a dar uma reposta aos trabalhadores.

Procure o Sindicato

O Sindicato está monitorando todos os locais de trabalho e alertando os bancários. Como as informações estão sendo atualizadas constantemente, deixamos aqui nossos canais de comunicação.

> Está com um problema no seu local de trabalho ou seu banco não está cumprindo o acordado? CLIQUE AQUI e deixe seu contato que vamos te ligar 

> Central de Atendimento - você pode falar conosco via chat  ou solicitação via formulário 

Em tempo real - Entre nessa página especial do nosso site para saber todas as notícias sobre o coronavírus (Covid-19) 

> Redes Sociais - nossos canais no Facebook e Twitter estão abertos, compartilhando informações do Sindicato e de interesse da sociedade sobre a pandemia.

> Quer receber notícias sobre o seu banco? Cadastre-se em nossa newsletter e receba em seu e-mail