Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Trabalha no banco, bancário é!

Sindicato protesta na F1RST para denunciar terceirização no Santander

Imagem Destaque
Os dirigentes sindicais Roberto Paulino, Vera Marchioni, José Roberto Santana, Wagner Cabanal e Cassio Murakami em frente a F1RST durante protesto contra a terceirização. Eles seguram uma faixa escrita "Terceirização, sinônimo de precarização"

No mesmo dia em que foi realizada negociação com a Fenaban, com o tema “Emprego e terceirizações”, no âmbito da Campanha Nacional dos Bancários 2022 (campanha salarial), o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região protestou na manhã desta segunda-feira 27, na F1RST, antigo Geração Digital. O ato foi motivado para denunciar o avanço do processo de terceirização no Santander, e para dialogar com os trabalhadores sobre os prejuízos a quem é submetido a este tipo de regime de trabalho.

“Muitos funcionários da F1RST pertenciam à categoria bancária e tiveram a redução de direitos e salário no processo de terceirização. Defendemos que quem trabalha no banco, bancário é, e defendemos mais contratações de bancários e bancárias. Não é certo que clientes façam o serviço bancário e ainda paguem tarifas. Hoje tem negociação do Comando Nacional dos bancários a Fenaban. O tema é terceirização e emprego. Acompanhem as negociações pelo site e pelas mídias sociais do Sindicato [veja links no final do texto], com a hashtag #BoraGanharEsseJogo.”

Cassio Murakami, dirigente sindical e bancário do Santander

Durante a atividade, foi distribuído material impresso Sindical Santander com HQ explicando os danos e os prejuízos da terceirização.

Golpe de 2016, reforma trabalhista e eleições de 2022

Cassio ressalta que o enfretamento ao processo de terceirização no Brasil passa pela ação sindical, mas também está diretamente ligado às eleições de outubro de 2022.

Ele lembra que o Santander está ampliando a terceirização respaldado pela reforma trabalhista e pela legalização da terceirização irrestrita de todas as atividades de uma empresa, ambas aprovadas após o golpe de 2016.

“São mudanças radicais nas relações de trabalho que foram empurradas para a população como a tábua de salvação para a geração de milhões de empregos, o que se provou uma mentira, já que hoje, depois de cinco anos das alterações, o país convive com mais de 11 milhões de desempregados, e quem consegue se manter empregado enfrenta redução de direitos e de salário”, afirma Cassio.

“Por tudo isto, os trabalhadores devem ficar muito atentos às propostas dos candidatos a presidente, a deputados e a senadores. Importante lembrar que pretendentes a cargos eletivos mancomunados a interesses dos empresários dificilmente legislarão em defesa dos trabalhadores. Em outubro, nós teremos a oportunidade de reagir a este processo de retirada de direitos e de redução de salários”, finaliza o dirigente.

Santander, cadê o calendário de negociações?

O movimento sindical entregou à direção do Santander, no dia 14 de junho, a pauta com as reivindicações para a renovação do Acordo Aditivo de Trabalho do Santander, e aguarda um retorno do banco com o calendário para a realização das negociações.

Campanha Nacional 2022

O Sindicato dos Bancários preparou uma página especial para mostrar como é feita uma Campanha Nacional dos Bancários. Acesse nosso especial sobre a campanha salarial 2022 e entenda como sua participação é fundamental.

Durante toda a campanha, nós também vamos publicar em nossa página em tempo real todas as informações sobre reuniões, negociações e andamento da campanha. 

Se você quiser falar conosco, entre em contato com a Central de Atendimento. Aqui você tem todas as informações e ainda pode falar com o Sindicato por meio de chat, whatsapp, e-mail ou telefone.

Se preferir, pode acompanhar o Sindicato pelas redes sociais - nossos canais no FacebookTwitter e Instragram estão abertos, compartilhando informações do Sindicato e de interesse da categoria.

Quer receber notícias sobre o seu banco? Cadastre-se em nossa newsletter e receba em seu e-mail.

seja socio

Arquivos anexos
Anexo Size
santander-a4-jose-final.pdf (12.63 MB) 12.63 MB