Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
Campanha 2020

Caixa não traz PLR Social para negociação e encarece Saúde Caixa

Representantes dos empregados avaliam proposta como um ultraje aos trabalhadores, que estão arriscando a saúde nas agências para viabilizar o pagamento do auxílio emergencial; Negociação teve uma pausa e será retomada em breve

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 27/08/2020 16:43 / Atualizado em 27/08/2020 17:03

Ao contrário do que afirmou em comunicado divulgado na Intranet, a Caixa apresentou uma proposta que retira conquistas dos empregados, encarecendo o Saúde Caixa. Na negociação, que teve uma pausa e será retomada em breve, a direção do banco público também não trouxe proposta para a PLR Social. 

PLR

Sobre a PLR, a Caixa propõe a manutenção do pagamento da PLR modalidade Fenaban, com garantia de uma remuneração base. Porém, não trouxe para a mesa de negociação a PLR Social. 

“Os empregados estão arriscando a saúde para realizar o pagamento do auxílio emergencial, em meio à uma pandemia. É a PLR Social que remunera os empregados justamente por estes serviços sociais, que só a Caixa executa. Não abrimos mão desta conquista. A retirada de direitos não pode ser a 'recompensa' para a 'família Caixa’, como foram chamados os trabalhadores do banco pelo presidente Pedro Guimarães, em lágrimas. É inadmissível. Um ultraje”, destaca o diretor do Sindicato e membro da CEE/Caixa, Dionísio Reis. 

Saúde Caixa   

Para o Saúde Caixa, a direção do banco propõe a manutenção da proporção 70/30 por um ano, com a Caixa arcando com a diferença caso os gastos ultrapassem o teto de 6,5% da folha. Entretanto, querem que a mensalidade suba para 3,7% da remuneração do titular mais 0,5% por dependente. Além disso, a coparticipação iria para 30% por procedimento, com teto de R$ 2.870,00 por usuário. 

“A direção da Caixa, quando os empregados estão na linha de frente do atendimento a população que mais precisa de amparo, em meio à uma pandemia, quer encarecer o plano de saúde dos trabalhadores. A proposta não contempla os empregados. Quem possui três dependentes vai pagar quase 5,2% de mensalidade no plano de saúde, fora a coparticipação. O argumento da Caixa da necessidade de cumprir o Acordo de Basileia não pode justificar que este ônus seja transferido aos empregados", conclui Leonardo Quadros, diretor da Apcef-SP e da Fetec-SP.

Em breve, mais informações sobre a negociação com a Caixa.

Saiba como foram as negociações anteriores com a Caixa: 

> Sexta negociação: Sindicato cobra proposta para Saúde Caixa, PLR e respeito à jornada
> Quinta negociação: Empregados rejeitam propostas para o Saúde Caixa 
> Quarta negociação: empregados defendem atual modelo de custeio do Saúde Caixa
> Terceira negociação: Caixa não traz respostas e ataca direitos
> Segunda negociação: saúde em primeiro lugar
> Primeira negociação: home office 

Saiba como foram as negociações até o momento com a Fenaban: 

 

 

> Décima primeira: Bancos recuam em rebaixar PLR, mas mantêm reajuste zero
> Décima rodada: Fenaban mantém reajuste zero e PLR rebaixada
> Nona rodada: Fenaban insiste em retirada de direitos
> Oitava rodada: Bancos propõem reajuste ZERO
> Sétima rodada: Bancos querem retirar 13ª cesta e diminuir gratificação
> Sexta rodada: Fenaban propõe reduzir PLR dos bancários em até 48%
> Quinta rodada: Bancos apresentarão proposta na terça-feira 18
> Quarta rodada: Sindicato cobra implantação do canal a vítimas de violência
> Terceira rodada: Sindicato cobra da Fenaban melhorias para saúde dos bancários
> Segunda rodada: Bancários reivindicam manutenção dos empregos
> Primeira rodada: Sindicato negocia regulamentação do home office

Conecte-se ao Sindicato

Mande aqui um WhatsApp para o Sindicato, salve o nosso número nos seus contatos e fique por dentro de tudo o que acontece na Campanha Nacional dos Bancários 2020. Ou cadastre-se para receber notícias da campanha em seu e-mail.

Acesse a página de notícias Ao Vivo e siga o Sindicato dos Bancários no FacebookTwitterInstagramLinkedin e Youtube para se manter informado sobre a Campanha Nacional dos Bancários 2020.

Nós também fizemos uma lista com perguntas e respostas sobre a campanha.



Voltar para o topo